A turistificação do Cante Alentejano como estratégia de “desenvolvimento sustentável”: discursos políticos e práticas da cultura

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

O reconhecimento do Cante Alentejano como Património Cultural Imaterial da Humanidade veio criar um incomensurável campo de possibilidades económicas para entidades públicas e privadas ligadas ao turismo da Região do Alentejo, que exige o questionamento da mercantilização da cultura como estratégia de “desenvolvimento sustentável”. Neste texto, procuro compreender de que forma as pessoas resistem às transformações que lhes são impostas e como as adaptam, a partir de valores e práticas de sociabilidade. Por considerar que as pessoas percepcionam, compreendem e agem sobre os processos de patrimonialização de maneiras diferenciadas, em função das posições sociais que ocupam no lugar de pertença, das características desse lugar, e da posição que este ocupa a nível regional, nacional e transnacional. Esta análise resulta de uma etnografia intensiva e de revisitação da raia do Baixo Alentejo, que entrelaça fontes impressas, fontes Internet, registos audiovisuais e bibliografia, com experiências do terreno e narrativas de pessoas que participam na construção de uma herança cultural significante.
Original languagePortuguese
Title of host publicationCantar no Alentejo
Subtitle of host publicationA Terra, o Passado e o Presente
EditorsMaria do Rosário Pestana, Luísa Tiago de Oliveira
Place of PublicationEstremoz
PublisherEstremoz Editora
Pages59-88
Number of pages30
ISBN (Print)978-989-98644-6-7
Publication statusPublished - 2017

Keywords

  • Cante Alentejano
  • Património Cultural Imaterial
  • Turismo
  • Alentejo
  • Desenvolvimento sustentável
  • Discursos políticos
  • Práticas Culturais

Cite this