A Teoria Ator-Rede como Referencial Teórico-Metodológico em Pesquisas em Saúde e Enfermagem

Ricardo Bezerra Cavalcante, Cristiano José Da Silva Esteves, Mariana Calisto De Assis Pires, Daniela Dias Vasconcelos, Mónica De Melo Freitas, Antonio Sávio De Macedo

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

Na contemporaneidade, muito se tem discutido a respeito das opções às proferidas abordagens representacionais nos estudos das organizações. Essas abordagens buscam destacar o aspecto processual das organizações e suas inovações, a fim de descobrirem as associações estabelecidas com a existência coletiva.1 No contexto da saúde, mais precisamente na enfermagem, isso não tem sido diferente. No ambiente de práticas complexas onde os enfermeiros e as tecnologias da saúde operam, a Teoria Ator-Rede tem emergido como um referencial teórico-metodológico de relevante notoriedade.
Caracterizada como uma vertente contestatória às abordagens tradicionais da Sociologia, a Teoria Ator-Rede também conhecida por Sociologia das Associações e Sociologia do Social, possui sua gênese nos estudos de Ciência, Tecnologia e Sociedade, na qual se investiga a dinâmica de produção de conhecimento, considerando os atores humanos e os não-humanos. Desenvolvida a partir dos anos 1970, tem como precursores Michel Callon, John Law e Bruno Latour, grupo de sociólogos associados ao Centro de Sociologia de Inovação, em Paris.3-4 Conforme recomendações do próprio Bruno Latour, neste ensaio, a expressão Teoria Ator-Rede será referida pelo seu acrônimo em inglês ANT (Actor-Network Theory) - que significa formiga - “[...] um viajante cego, míope, viciado em trabalho, farejador e gregário.”
A ANT preconiza uma aproximação do campo radicalmente empírica, desenvolvendo pesquisas em diferentes contextos, simples ou complexos, e transita entre níveis de análise macro e micro. Sendo assim, as pesquisas em saúde e enfermagem também podem ser realizadas, a partir dessa nova concepção de sociologia.
Ademais, com a incorporação tecnológica nos ambientes de trabalho, os profissionais de saúde estão cada vez mais se relacionando com não-humanos.7 O impacto desse processo no papel da enfermagem e a eficácia dessas tecnologias no atendimento ao paciente, tem sido um dos focos na pesquisa de enfermagem, ao longo das últimas duas décadas, No entanto, existem ainda lacunas consideráveis no entendimento geral de como enfermeiros interagem com a tecnologia.8 Isso potencializa a necessidade de uma abordagem de pesquisa que proporcione um entendimento da complexidade sociotécnica de tal evolução, onde não se separam as questões técnicas, políticas e sociais.
Motivados pelos princípios de simetria, hibridação e tradução e, em razão do seu arcabouço teórico e metodológico para o estudo de descobertas científicas e de inovações tecnológicas, a ANT recentemente tem despertado interesse de âmbito internacional, em diversas áreas do conhecimento, a se destacarem: educação, tecnologias da informação, administração, sociologia, história, planejamento, geografia, estudos ambientais, ciência da informação, saúde pública e enfermagem.2,9-10 Nacionalmente, identificou-se que os estudos relacionados à ANT têm focado no campo da inclusão digital, geoprocessamento, política industrial de informática e inovação, sistema financeiro, sistemas de informação em saúde e governo eletrônico. Contudo, a literatura sobre a ANT, no contexto da saúde e, principalmente em português, ainda é restrita, reforçando assim a necessidade de produção científica em tal contexto.
Desta feita, o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Avaliação e Gestão de Serviços de Saúde (NEPAG) da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), em parceria com a Universidade Nova de Lisboa, Portugal (UNINOVA), vem desenvolvendo estudos envolvendo a ANT como referencial teórico-metodológico. O artigo reflexivo proposto é resultado do estudo multicêntrico intitulado “A Teoria Ator-Rede como referencial teórico e metodológico em estudos organizacionais no contexto da saúde”. Enfim, este artigo buscou refletir sobre a Teoria Ator-Rede como referencial teórico-metodológico na pesquisa em saúde e enfermagem.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)1-9
Number of pages9
JournalTexto & Contexto Enfermagem
Volume26
Issue number4
DOIs
Publication statusPublished - 17 Nov 2017

Keywords

  • Pesquisa em enfermagem
  • Metodologia
  • Métodos
  • Teoria social
  • Rede social

Cite this

Cavalcante, R. B., Esteves, C. J. D. S., Pires, M. C. D. A., Vasconcelos, D. D., Freitas, M. D. M., & Macedo, A. S. D. (2017). A Teoria Ator-Rede como Referencial Teórico-Metodológico em Pesquisas em Saúde e Enfermagem. Texto & Contexto Enfermagem, 26(4), 1-9. https://doi.org/10.1590/0104-07072017000910017