A Sociologia da Educação na formação inicial dos professores

Modos de abordagem do conhecimento curricular

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

193 Downloads (Pure)

Abstract

Nas últimas décadas, assistimos à recomposição do trabalho docente, baseada
na adoção de modelos pedagógicos do tipo ativo na formação inicial de professores, orientados para a investigação-ação na tipologia de Zeichner (1983, 1993, 2008). Neste contexto surge o conceito do profissional reflexivo ou professor-investigador, capaz de reflexão na e sobre a ação na sala de aula e sobre os contextos institucionais e sociais da prática pedagógica. ASociologia da Educação foi considerado por muitos autores como tendo um papel a desempenhar na formação de professores, sobretudo a partir dos anos 80 com a disseminação do modelo pedagógico da investigação-ação (Caria, 1992; Benavente 1989, 1991; Stoer, 2008; Perrenoud, 2008). Para os autores, a concretização das potencialidades transformadoras do conhecimento sociológico na formação de professores apenas seria exequível se os seus conteúdos consubstanciassem uma articulação entre o micro e o macroestrutural, condição para a apreensão do funcionamento do social.
No final da década de setenta, a Sociologia da Educação foi introduzida nos
cursos de formação de professores em Portugal e praticamente por toda a Europa, tendo num período muito curto afirmado a sua presença incontestável
(Stoer, 2008, p. 74). Passado quatro décadas, questionamos se os conteúdos da
Sociologia da Educação nos currículos da formação inicial de professores integram os níveis micro e macroestrutural? Para a constituição da amostra dos
estabelecimentos de ensino superior universitário e politécnico a analisar as
fichas curriculares, optámos pelo método da amostragem intencional, cujo
critério de seleção consistiu em reunir as instituições que mais professores
colocaram no sistema de ensino, para o 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico. A
amostra integra 17 estabelecimentos de ensino superior. Como metodologia
optámos pela análise de conteúdo das fichas das unidades curriculares dos estabelecimentos de ensino selecionados, com recurso ao programa MAXQDA
11.0.1.

Teaching has been restated in the last decades based on the adoption of active
pedagogical models of initial teacher training, oriented to the research-action in
the typology of Zeichner (1983, 1993, 2008). The concept of the reflective practitioner or teacher-researcher, capable of reflecting upon and within the action in the classroom and upon the institutional and social contexts of teaching practice, arises in this context.
The Sociology of Education was considered by many authors as having a role in
teacher training, especially as from the 80s with the spread of the pedagogical
model of research- action (Caria, 1992; Benavente 1989, 1991; Stoer, 2008; Perrenoud, 2008). For the authors, the completion of the processing capabilities of sociological knowledge in teacher training would only be feasible if its contents substantiated a link between the micro and the macro-structural, a condition for understanding social functioning.
At the end of the seventies, sociology of education was introduced in teacher
training courses in Portugal and almost everywhere in Europe having, in a very
short period, stated its undeniable presence (Stoer, 2008, p. 74). Four decades later, we question if the sociology of education in the curricula of initial teacher
training integrates micro and macro-structural levels.
To select a sample of university and polytechnic education institutes in order to
analyse their curricular records, we have chosen the method of intentional sampling, whose selection criteria was to bring together the institutions that have placed more teachers in the education system, for the 1st and 2nd Cycle of Basic Education. The sample includes 17 higher education institutions. As methodology, we have chosen to analyse the content of the course units of the selected schools by using the MAXQDA 11.0.1 programme.
Original languagePortuguese
Title of host publicationA Educação na Europa do Sul. Constrangimentos e desafios em tempos incertos
Subtitle of host publication1.ª Conferência Ibérica de Sociologia da Educação
EditorsMariana Gaio Alves, Leonor Lima Torres, Bruno Dionísio, Pedro Abrantes
Place of PublicationLisboa
PublisherFaculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa
Pages1137-1152
Number of pages15
ISBN (Print)978-989-678-412-6
Publication statusPublished - 2016

Keywords

  • Sociologia da Educação
  • Formação inicial de professores
  • Conhecimento curricular
  • Sociology of education
  • Initial teacher training
  • Curriculum knowledge

Cite this

Almeida, S. (2016). A Sociologia da Educação na formação inicial dos professores: Modos de abordagem do conhecimento curricular. In M. G. Alves, L. L. Torres, B. Dionísio, & P. Abrantes (Eds.), A Educação na Europa do Sul. Constrangimentos e desafios em tempos incertos: 1.ª Conferência Ibérica de Sociologia da Educação (pp. 1137-1152). Lisboa: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa.
Almeida, Sílvia. / A Sociologia da Educação na formação inicial dos professores : Modos de abordagem do conhecimento curricular. A Educação na Europa do Sul. Constrangimentos e desafios em tempos incertos: 1.ª Conferência Ibérica de Sociologia da Educação. editor / Mariana Gaio Alves ; Leonor Lima Torres ; Bruno Dionísio ; Pedro Abrantes. Lisboa : Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa, 2016. pp. 1137-1152
@inproceedings{5a90a8318997449b82ef4f99e197f279,
title = "A Sociologia da Educa{\cc}{\~a}o na forma{\cc}{\~a}o inicial dos professores: Modos de abordagem do conhecimento curricular",
abstract = "Nas {\'u}ltimas d{\'e}cadas, assistimos {\`a} recomposi{\cc}{\~a}o do trabalho docente, baseadana ado{\cc}{\~a}o de modelos pedag{\'o}gicos do tipo ativo na forma{\cc}{\~a}o inicial de professores, orientados para a investiga{\cc}{\~a}o-a{\cc}{\~a}o na tipologia de Zeichner (1983, 1993, 2008). Neste contexto surge o conceito do profissional reflexivo ou professor-investigador, capaz de reflex{\~a}o na e sobre a a{\cc}{\~a}o na sala de aula e sobre os contextos institucionais e sociais da pr{\'a}tica pedag{\'o}gica. ASociologia da Educa{\cc}{\~a}o foi considerado por muitos autores como tendo um papel a desempenhar na forma{\cc}{\~a}o de professores, sobretudo a partir dos anos 80 com a dissemina{\cc}{\~a}o do modelo pedag{\'o}gico da investiga{\cc}{\~a}o-a{\cc}{\~a}o (Caria, 1992; Benavente 1989, 1991; Stoer, 2008; Perrenoud, 2008). Para os autores, a concretiza{\cc}{\~a}o das potencialidades transformadoras do conhecimento sociol{\'o}gico na forma{\cc}{\~a}o de professores apenas seria exequ{\'i}vel se os seus conte{\'u}dos consubstanciassem uma articula{\cc}{\~a}o entre o micro e o macroestrutural, condi{\cc}{\~a}o para a apreens{\~a}o do funcionamento do social.No final da d{\'e}cada de setenta, a Sociologia da Educa{\cc}{\~a}o foi introduzida noscursos de forma{\cc}{\~a}o de professores em Portugal e praticamente por toda a Europa, tendo num per{\'i}odo muito curto afirmado a sua presen{\cc}a incontest{\'a}vel(Stoer, 2008, p. 74). Passado quatro d{\'e}cadas, questionamos se os conte{\'u}dos daSociologia da Educa{\cc}{\~a}o nos curr{\'i}culos da forma{\cc}{\~a}o inicial de professores integram os n{\'i}veis micro e macroestrutural? Para a constitui{\cc}{\~a}o da amostra dosestabelecimentos de ensino superior universit{\'a}rio e polit{\'e}cnico a analisar asfichas curriculares, opt{\'a}mos pelo m{\'e}todo da amostragem intencional, cujocrit{\'e}rio de sele{\cc}{\~a}o consistiu em reunir as institui{\cc}{\~o}es que mais professorescolocaram no sistema de ensino, para o 1º e 2º Ciclo do Ensino B{\'a}sico. Aamostra integra 17 estabelecimentos de ensino superior. Como metodologiaopt{\'a}mos pela an{\'a}lise de conte{\'u}do das fichas das unidades curriculares dos estabelecimentos de ensino selecionados, com recurso ao programa MAXQDA11.0.1.Teaching has been restated in the last decades based on the adoption of activepedagogical models of initial teacher training, oriented to the research-action inthe typology of Zeichner (1983, 1993, 2008). The concept of the reflective practitioner or teacher-researcher, capable of reflecting upon and within the action in the classroom and upon the institutional and social contexts of teaching practice, arises in this context.The Sociology of Education was considered by many authors as having a role inteacher training, especially as from the 80s with the spread of the pedagogicalmodel of research- action (Caria, 1992; Benavente 1989, 1991; Stoer, 2008; Perrenoud, 2008). For the authors, the completion of the processing capabilities of sociological knowledge in teacher training would only be feasible if its contents substantiated a link between the micro and the macro-structural, a condition for understanding social functioning.At the end of the seventies, sociology of education was introduced in teachertraining courses in Portugal and almost everywhere in Europe having, in a veryshort period, stated its undeniable presence (Stoer, 2008, p. 74). Four decades later, we question if the sociology of education in the curricula of initial teachertraining integrates micro and macro-structural levels.To select a sample of university and polytechnic education institutes in order toanalyse their curricular records, we have chosen the method of intentional sampling, whose selection criteria was to bring together the institutions that have placed more teachers in the education system, for the 1st and 2nd Cycle of Basic Education. The sample includes 17 higher education institutions. As methodology, we have chosen to analyse the content of the course units of the selected schools by using the MAXQDA 11.0.1 programme.",
keywords = "Sociologia da Educa{\cc}{\~a}o, Forma{\cc}{\~a}o inicial de professores, Conhecimento curricular, Sociology of education, Initial teacher training, Curriculum knowledge",
author = "S{\'i}lvia Almeida",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147304/PT# UID/SOC/04647/2013",
year = "2016",
language = "Portuguese",
isbn = "978-989-678-412-6",
pages = "1137--1152",
editor = "Alves, {Mariana Gaio} and Torres, {Leonor Lima} and Bruno Dion{\'i}sio and Pedro Abrantes",
booktitle = "A Educa{\cc}{\~a}o na Europa do Sul. Constrangimentos e desafios em tempos incertos",
publisher = "Faculdade de Ci{\^e}ncias Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa",

}

Almeida, S 2016, A Sociologia da Educação na formação inicial dos professores: Modos de abordagem do conhecimento curricular. in MG Alves, LL Torres, B Dionísio & P Abrantes (eds), A Educação na Europa do Sul. Constrangimentos e desafios em tempos incertos: 1.ª Conferência Ibérica de Sociologia da Educação. Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, pp. 1137-1152.

A Sociologia da Educação na formação inicial dos professores : Modos de abordagem do conhecimento curricular. / Almeida, Sílvia.

A Educação na Europa do Sul. Constrangimentos e desafios em tempos incertos: 1.ª Conferência Ibérica de Sociologia da Educação. ed. / Mariana Gaio Alves; Leonor Lima Torres; Bruno Dionísio; Pedro Abrantes. Lisboa : Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa, 2016. p. 1137-1152.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

TY - GEN

T1 - A Sociologia da Educação na formação inicial dos professores

T2 - Modos de abordagem do conhecimento curricular

AU - Almeida, Sílvia

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147304/PT# UID/SOC/04647/2013

PY - 2016

Y1 - 2016

N2 - Nas últimas décadas, assistimos à recomposição do trabalho docente, baseadana adoção de modelos pedagógicos do tipo ativo na formação inicial de professores, orientados para a investigação-ação na tipologia de Zeichner (1983, 1993, 2008). Neste contexto surge o conceito do profissional reflexivo ou professor-investigador, capaz de reflexão na e sobre a ação na sala de aula e sobre os contextos institucionais e sociais da prática pedagógica. ASociologia da Educação foi considerado por muitos autores como tendo um papel a desempenhar na formação de professores, sobretudo a partir dos anos 80 com a disseminação do modelo pedagógico da investigação-ação (Caria, 1992; Benavente 1989, 1991; Stoer, 2008; Perrenoud, 2008). Para os autores, a concretização das potencialidades transformadoras do conhecimento sociológico na formação de professores apenas seria exequível se os seus conteúdos consubstanciassem uma articulação entre o micro e o macroestrutural, condição para a apreensão do funcionamento do social.No final da década de setenta, a Sociologia da Educação foi introduzida noscursos de formação de professores em Portugal e praticamente por toda a Europa, tendo num período muito curto afirmado a sua presença incontestável(Stoer, 2008, p. 74). Passado quatro décadas, questionamos se os conteúdos daSociologia da Educação nos currículos da formação inicial de professores integram os níveis micro e macroestrutural? Para a constituição da amostra dosestabelecimentos de ensino superior universitário e politécnico a analisar asfichas curriculares, optámos pelo método da amostragem intencional, cujocritério de seleção consistiu em reunir as instituições que mais professorescolocaram no sistema de ensino, para o 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico. Aamostra integra 17 estabelecimentos de ensino superior. Como metodologiaoptámos pela análise de conteúdo das fichas das unidades curriculares dos estabelecimentos de ensino selecionados, com recurso ao programa MAXQDA11.0.1.Teaching has been restated in the last decades based on the adoption of activepedagogical models of initial teacher training, oriented to the research-action inthe typology of Zeichner (1983, 1993, 2008). The concept of the reflective practitioner or teacher-researcher, capable of reflecting upon and within the action in the classroom and upon the institutional and social contexts of teaching practice, arises in this context.The Sociology of Education was considered by many authors as having a role inteacher training, especially as from the 80s with the spread of the pedagogicalmodel of research- action (Caria, 1992; Benavente 1989, 1991; Stoer, 2008; Perrenoud, 2008). For the authors, the completion of the processing capabilities of sociological knowledge in teacher training would only be feasible if its contents substantiated a link between the micro and the macro-structural, a condition for understanding social functioning.At the end of the seventies, sociology of education was introduced in teachertraining courses in Portugal and almost everywhere in Europe having, in a veryshort period, stated its undeniable presence (Stoer, 2008, p. 74). Four decades later, we question if the sociology of education in the curricula of initial teachertraining integrates micro and macro-structural levels.To select a sample of university and polytechnic education institutes in order toanalyse their curricular records, we have chosen the method of intentional sampling, whose selection criteria was to bring together the institutions that have placed more teachers in the education system, for the 1st and 2nd Cycle of Basic Education. The sample includes 17 higher education institutions. As methodology, we have chosen to analyse the content of the course units of the selected schools by using the MAXQDA 11.0.1 programme.

AB - Nas últimas décadas, assistimos à recomposição do trabalho docente, baseadana adoção de modelos pedagógicos do tipo ativo na formação inicial de professores, orientados para a investigação-ação na tipologia de Zeichner (1983, 1993, 2008). Neste contexto surge o conceito do profissional reflexivo ou professor-investigador, capaz de reflexão na e sobre a ação na sala de aula e sobre os contextos institucionais e sociais da prática pedagógica. ASociologia da Educação foi considerado por muitos autores como tendo um papel a desempenhar na formação de professores, sobretudo a partir dos anos 80 com a disseminação do modelo pedagógico da investigação-ação (Caria, 1992; Benavente 1989, 1991; Stoer, 2008; Perrenoud, 2008). Para os autores, a concretização das potencialidades transformadoras do conhecimento sociológico na formação de professores apenas seria exequível se os seus conteúdos consubstanciassem uma articulação entre o micro e o macroestrutural, condição para a apreensão do funcionamento do social.No final da década de setenta, a Sociologia da Educação foi introduzida noscursos de formação de professores em Portugal e praticamente por toda a Europa, tendo num período muito curto afirmado a sua presença incontestável(Stoer, 2008, p. 74). Passado quatro décadas, questionamos se os conteúdos daSociologia da Educação nos currículos da formação inicial de professores integram os níveis micro e macroestrutural? Para a constituição da amostra dosestabelecimentos de ensino superior universitário e politécnico a analisar asfichas curriculares, optámos pelo método da amostragem intencional, cujocritério de seleção consistiu em reunir as instituições que mais professorescolocaram no sistema de ensino, para o 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico. Aamostra integra 17 estabelecimentos de ensino superior. Como metodologiaoptámos pela análise de conteúdo das fichas das unidades curriculares dos estabelecimentos de ensino selecionados, com recurso ao programa MAXQDA11.0.1.Teaching has been restated in the last decades based on the adoption of activepedagogical models of initial teacher training, oriented to the research-action inthe typology of Zeichner (1983, 1993, 2008). The concept of the reflective practitioner or teacher-researcher, capable of reflecting upon and within the action in the classroom and upon the institutional and social contexts of teaching practice, arises in this context.The Sociology of Education was considered by many authors as having a role inteacher training, especially as from the 80s with the spread of the pedagogicalmodel of research- action (Caria, 1992; Benavente 1989, 1991; Stoer, 2008; Perrenoud, 2008). For the authors, the completion of the processing capabilities of sociological knowledge in teacher training would only be feasible if its contents substantiated a link between the micro and the macro-structural, a condition for understanding social functioning.At the end of the seventies, sociology of education was introduced in teachertraining courses in Portugal and almost everywhere in Europe having, in a veryshort period, stated its undeniable presence (Stoer, 2008, p. 74). Four decades later, we question if the sociology of education in the curricula of initial teachertraining integrates micro and macro-structural levels.To select a sample of university and polytechnic education institutes in order toanalyse their curricular records, we have chosen the method of intentional sampling, whose selection criteria was to bring together the institutions that have placed more teachers in the education system, for the 1st and 2nd Cycle of Basic Education. The sample includes 17 higher education institutions. As methodology, we have chosen to analyse the content of the course units of the selected schools by using the MAXQDA 11.0.1 programme.

KW - Sociologia da Educação

KW - Formação inicial de professores

KW - Conhecimento curricular

KW - Sociology of education

KW - Initial teacher training

KW - Curriculum knowledge

M3 - Conference contribution

SN - 978-989-678-412-6

SP - 1137

EP - 1152

BT - A Educação na Europa do Sul. Constrangimentos e desafios em tempos incertos

A2 - Alves, Mariana Gaio

A2 - Torres, Leonor Lima

A2 - Dionísio, Bruno

A2 - Abrantes, Pedro

PB - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa

CY - Lisboa

ER -

Almeida S. A Sociologia da Educação na formação inicial dos professores: Modos de abordagem do conhecimento curricular. In Alves MG, Torres LL, Dionísio B, Abrantes P, editors, A Educação na Europa do Sul. Constrangimentos e desafios em tempos incertos: 1.ª Conferência Ibérica de Sociologia da Educação. Lisboa: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa. 2016. p. 1137-1152