A representação musical do Diabo no Auto da Barca do Inferno (1944) de Ruy Coelho

Research output: Contribution to conferenceOther

Abstract

O diabo canta, ri, assobia: como e por que razão? A que recursos melódicos, harmónicos, rítmicos, tímbricos, foi sendo associada a sua figura? Que relação musical, de contraste ou de afinidade, estabelece com os outros personagens em palco numa obra músico-dramática? Esta comunicação procura, a propósito da representação musical da figura do Diabo no Auto da barca do inferno (1944) de Ruy Coelho, começar a esboçar algumas respostas para estas questões. Em particular, explorar-se-ão as marcas que aproximam ou que diferenciam esta figura de outros “diabos” do repertório operático canónico que o antecede, procurando desvelar uma genealogia que o explique e procurando interpretar os contextos social e musical em que, no diálogo que encerra com a prática teatral vicentina, foi modernamente reinterpretado pelo compositor português.
Original languagePortuguese
Publication statusPublished - 11 Nov 2017
EventVII Encontro Nacional de Investigação em Música ENIM 2017 - Universidade do Minho, SPIM, Braga, Portugal
Duration: 9 Nov 201711 Nov 2017

Conference

ConferenceVII Encontro Nacional de Investigação em Música ENIM 2017
Abbreviated titleENIM 2017
CountryPortugal
CityBraga
Period9/11/1711/11/17

Keywords

  • Representação musical
  • Diabo
  • figura musical
  • Auto da Barca do Inferno (1944)
  • Ruy Coelho

Cite this

Abreu, E. V. D. L. G. A. D. (2017). A representação musical do Diabo no Auto da Barca do Inferno (1944) de Ruy Coelho. VII Encontro Nacional de Investigação em Música ENIM 2017, Braga, Portugal.