A rede confraternal na cidade de Lisboa (séculos XIII-primeira metade do séc. XVI)

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

42 Downloads (Pure)

Abstract

As confrarias de Lisboa têm resistido à síntese. Face às insuficiências documentais que têm limitado a investigação sobre o tema, este artigo propõe uma primeira abordagem, necessariamente sintética e parcial, sobre a evolução histórica da rede confraternal na cidade até 1551. Pretende-se igualmente tecer algumas considerações sobre a sua caracterização, nomeadamente ao nível das cronologias de fundação ou de primeira referência, à tipologia das confrarias envolvidas e das suas relações com outras instituições assistenciais no período considerado.

The confraternities of Lisbon have resisted the synthesis. Given thedocumentary shortcomings that have limited research on the subject, thisarticle proposes a first, necessarily synthetic and partial approach to thehistorical evolution of the confraternal network in the city until 1551. It is alsointended to make some considerations about its characterization, namely atthe level of chronologies of foundation or first reference, the typology of theconfraternities involved and their relations with other welfare institutionsduring the period under scrutiny.
Original languagePortuguese
Title of host publicationEspaços e poderes na Europa urbana medieval
EditorsAmélia Andrade, Catarina Tente, Sara Prata
Place of PublicationCastelo de Vide
PublisherIEM - Instituto de Estudos Medievais / Câmara Municipal de Castelo de Vide
Pages465-492
Number of pages27
ISBN (Print)978-989-99567-8-0, 978-972-9040-15-3
Publication statusPublished - 7 Oct 2018
EventII Jornadas Medievais Internacionais de Idade Média: “Espaços e poderes na Europa urbana medieval” - Castelo de Vide
Duration: 5 Oct 20177 Oct 2017

Conference

ConferenceII Jornadas Medievais Internacionais de Idade Média
CityCastelo de Vide
Period5/10/177/10/17

Keywords

  • Medieval Lisbon
  • Confraternitie
  • Professional corporations
  • Devotions
  • Hospitals
  • Lisboa medieval
  • Confrarias
  • Corporações profissionais
  • Devoções
  • Hospitais

Cite this

Farelo, M. S. (2018). A rede confraternal na cidade de Lisboa (séculos XIII-primeira metade do séc. XVI). In A. Andrade, C. Tente, & S. Prata (Eds.), Espaços e poderes na Europa urbana medieval (pp. 465-492). Castelo de Vide: IEM - Instituto de Estudos Medievais / Câmara Municipal de Castelo de Vide.
Farelo, Mário Sérgio. / A rede confraternal na cidade de Lisboa (séculos XIII-primeira metade do séc. XVI). Espaços e poderes na Europa urbana medieval. editor / Amélia Andrade ; Catarina Tente ; Sara Prata. Castelo de Vide : IEM - Instituto de Estudos Medievais / Câmara Municipal de Castelo de Vide, 2018. pp. 465-492
@inproceedings{0e710b612485481685306aaa2c2a2ad2,
title = "A rede confraternal na cidade de Lisboa (s{\'e}culos XIII-primeira metade do s{\'e}c. XVI)",
abstract = "As confrarias de Lisboa t{\^e}m resistido {\`a} s{\'i}ntese. Face {\`a}s insufici{\^e}ncias documentais que t{\^e}m limitado a investiga{\cc}{\~a}o sobre o tema, este artigo prop{\~o}e uma primeira abordagem, necessariamente sint{\'e}tica e parcial, sobre a evolu{\cc}{\~a}o hist{\'o}rica da rede confraternal na cidade at{\'e} 1551. Pretende-se igualmente tecer algumas considera{\cc}{\~o}es sobre a sua caracteriza{\cc}{\~a}o, nomeadamente ao n{\'i}vel das cronologias de funda{\cc}{\~a}o ou de primeira refer{\^e}ncia, {\`a} tipologia das confrarias envolvidas e das suas rela{\cc}{\~o}es com outras institui{\cc}{\~o}es assistenciais no per{\'i}odo considerado.The confraternities of Lisbon have resisted the synthesis. Given thedocumentary shortcomings that have limited research on the subject, thisarticle proposes a first, necessarily synthetic and partial approach to thehistorical evolution of the confraternal network in the city until 1551. It is alsointended to make some considerations about its characterization, namely atthe level of chronologies of foundation or first reference, the typology of theconfraternities involved and their relations with other welfare institutionsduring the period under scrutiny.",
keywords = "Medieval Lisbon, Confraternitie, Professional corporations, Devotions, Hospitals, Lisboa medieval, Confrarias, Corpora{\cc}{\~o}es profissionais, Devo{\cc}{\~o}es, Hospitais",
author = "Farelo, {M{\'a}rio S{\'e}rgio}",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147246/PT# UID/HIS/00749/2013",
year = "2018",
month = "10",
day = "7",
language = "Portuguese",
isbn = "978-989-99567-8-0",
pages = "465--492",
editor = "Am{\'e}lia Andrade and Catarina Tente and Sara Prata",
booktitle = "Espa{\cc}os e poderes na Europa urbana medieval",
publisher = "IEM - Instituto de Estudos Medievais / C{\^a}mara Municipal de Castelo de Vide",

}

Farelo, MS 2018, A rede confraternal na cidade de Lisboa (séculos XIII-primeira metade do séc. XVI). in A Andrade, C Tente & S Prata (eds), Espaços e poderes na Europa urbana medieval. IEM - Instituto de Estudos Medievais / Câmara Municipal de Castelo de Vide, Castelo de Vide, pp. 465-492, II Jornadas Medievais Internacionais de Idade Média, Castelo de Vide, 5/10/17.

A rede confraternal na cidade de Lisboa (séculos XIII-primeira metade do séc. XVI). / Farelo, Mário Sérgio.

Espaços e poderes na Europa urbana medieval. ed. / Amélia Andrade; Catarina Tente; Sara Prata. Castelo de Vide : IEM - Instituto de Estudos Medievais / Câmara Municipal de Castelo de Vide, 2018. p. 465-492.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

TY - GEN

T1 - A rede confraternal na cidade de Lisboa (séculos XIII-primeira metade do séc. XVI)

AU - Farelo, Mário Sérgio

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147246/PT# UID/HIS/00749/2013

PY - 2018/10/7

Y1 - 2018/10/7

N2 - As confrarias de Lisboa têm resistido à síntese. Face às insuficiências documentais que têm limitado a investigação sobre o tema, este artigo propõe uma primeira abordagem, necessariamente sintética e parcial, sobre a evolução histórica da rede confraternal na cidade até 1551. Pretende-se igualmente tecer algumas considerações sobre a sua caracterização, nomeadamente ao nível das cronologias de fundação ou de primeira referência, à tipologia das confrarias envolvidas e das suas relações com outras instituições assistenciais no período considerado.The confraternities of Lisbon have resisted the synthesis. Given thedocumentary shortcomings that have limited research on the subject, thisarticle proposes a first, necessarily synthetic and partial approach to thehistorical evolution of the confraternal network in the city until 1551. It is alsointended to make some considerations about its characterization, namely atthe level of chronologies of foundation or first reference, the typology of theconfraternities involved and their relations with other welfare institutionsduring the period under scrutiny.

AB - As confrarias de Lisboa têm resistido à síntese. Face às insuficiências documentais que têm limitado a investigação sobre o tema, este artigo propõe uma primeira abordagem, necessariamente sintética e parcial, sobre a evolução histórica da rede confraternal na cidade até 1551. Pretende-se igualmente tecer algumas considerações sobre a sua caracterização, nomeadamente ao nível das cronologias de fundação ou de primeira referência, à tipologia das confrarias envolvidas e das suas relações com outras instituições assistenciais no período considerado.The confraternities of Lisbon have resisted the synthesis. Given thedocumentary shortcomings that have limited research on the subject, thisarticle proposes a first, necessarily synthetic and partial approach to thehistorical evolution of the confraternal network in the city until 1551. It is alsointended to make some considerations about its characterization, namely atthe level of chronologies of foundation or first reference, the typology of theconfraternities involved and their relations with other welfare institutionsduring the period under scrutiny.

KW - Medieval Lisbon

KW - Confraternitie

KW - Professional corporations

KW - Devotions

KW - Hospitals

KW - Lisboa medieval

KW - Confrarias

KW - Corporações profissionais

KW - Devoções

KW - Hospitais

M3 - Conference contribution

SN - 978-989-99567-8-0

SN - 978-972-9040-15-3

SP - 465

EP - 492

BT - Espaços e poderes na Europa urbana medieval

A2 - Andrade, Amélia

A2 - Tente, Catarina

A2 - Prata, Sara

PB - IEM - Instituto de Estudos Medievais / Câmara Municipal de Castelo de Vide

CY - Castelo de Vide

ER -

Farelo MS. A rede confraternal na cidade de Lisboa (séculos XIII-primeira metade do séc. XVI). In Andrade A, Tente C, Prata S, editors, Espaços e poderes na Europa urbana medieval. Castelo de Vide: IEM - Instituto de Estudos Medievais / Câmara Municipal de Castelo de Vide. 2018. p. 465-492