A Problemática da Nomeação no Egito Antigo – Império Novo

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

12 Downloads (Pure)

Abstract

Há sociedades em que o silêncio e a palavra não surgem como duas realidades diversas. Há sociedades que apelam mais à palavra e há sociedades que apelam mais ao silêncio. Mas no Egipto Antigo, os homens entendiam a diferença entre o peso do silêncio e a força da palavra.

O silêncio era metafórico. Recordava o tempo das Origens, o tempo anterior à Criação do mundo, quando tudo estava ainda adormecido nas águas do Nun, inertes, infinitas, indiferenciadas, obscuras e permanentes.
Mas no momento em que o Criador emergira, separando, com a sua acção, o pré-mundo do mundo, o peso do silêncio foi confrontado com a força realizadora da palavra. A palavra criava, dizia, exprimia, falava...

Ptah, o Demiurgo menfita pensara o mundo no seu coração e realizara-o pela força da sua palavra.
E a palavra ganhara terreno no mundo dos deuses e dos homens, explicando o mundo e nomeando as coisas. Nomeando...
O acto de nomear transforma-se, assim, num acto fundador. Nomear algo significa criar algo, dar-lhe vida, realidade.
Original languagePortuguese
Title of host publicationLíngua e Linguagem no Mundo Antigo
EditorsAnderson Zalewski Vargas, Katia M. P. Pozzer, Luis Carlos dos P. Martins
Place of PublicationPorto Alegre
PublisherEditora Fi
Pages41-53
Number of pages13
ISBN (Print)9788556964496
Publication statusPublished - 2018
EventLíngua e Linguagem no Mundo Antigo - Departamento e Programa de Pós-graduação de História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Rio Grande do Sul, Brazil
Duration: 30 Nov 20154 Dec 2015

Publication series

NameHistoricus
Volume13

Conference

ConferenceLíngua e Linguagem no Mundo Antigo
CountryBrazil
CityRio Grande do Sul
Period30/11/154/12/15

Keywords

  • História das Políticas Científicas
  • Pesquisa
  • História cultural
  • Historiografia

Cite this