A invenção da escrita em Almada Negreiros

Research output: Contribution to journalArticle

8 Downloads (Pure)

Abstract

The crossing of Almada Negreiros’s manuscripts reveals the meanderings of a writing activity that maintains the same rigour and transparency during six decades of work. A good part of its singularity originates in the intersection of artistic and critical fields, with the consideration of poetry as a form of theatre,
geometry as a form of painting or cinema as a form of essay. The evolution of his Modernism shows a unique capacity for intersecting rational research with spontaneity. What is surprising about him is the discovery of the essential: body, colour, gesture and voice.

A travessia dos manuscritos de Almada Negreiros descobre meandros de uma actividade de escrita que mantém, ao longo de seis décadas de trabalho, o mesmo rigor e transparência. Boa parte da sua singularidade vem da intersecção de campos artísticos e críticos, pensando a poesia como uma forma de teatro, a geometria como uma forma de pintura ou o cinema como uma forma de ensaio. A evolução do seu Modernismo mostra uma capacidade única de cruzar a investigação racional com a espontaneidade. A surpresa, nele, é a descoberta do essencial: o corpo, a cor, o gesto, a voz.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)134-139
Number of pages6
JournalRevista de História da Arte
Volume2
Publication statusPublished - 2015

Keywords

  • Almada Negreiros
  • Manuscritos
  • Modernismo
  • Investigação racional
  • Espontaneidade
  • Manuscripts
  • Modernism
  • Rational research
  • Spontaneity

Cite this