A inquietante estranheza da microcefalia: modelo da fotografia psiquiátrica em Portugal

Research output: Contribution to journalArticle

29 Downloads (Pure)

Abstract

A fotografia psiquiátrica dos casos de microcefalia fornece um exemplo por excelência do “unheimlich”, da inquietante estranheza, no cruzamento da técnica, da ciência e da arte. Na Cultura Visual da Medicina em Portugal, os microcéfalos foram objecto de iconografia científica desde Miguel Bombarda a Ernesto Roma, entre outros autores, e ela não deixa de refletir o imaginário social que se projeta sobre a deformidade monstruosa. O extenso estudo de Miguel Bombarda sobre a microcéfala Benvinda, de finais do século XIX, pela sua documentação fotográfica, pela sua extensão e profundidade, bem como pela fundamentação teórica que o sustenta, bem pode ser tomado como o modelo de toda a posterior fotografia psiquiátrica nacional.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)97-120
Number of pages23
JournalRevista de Comunicação e Linguagens
Issue number47
Publication statusPublished - Aug 2017

Keywords

  • Miguel Bombarda
  • Photography
  • Microcephaly
  • Uncanny
  • Psychiatry

Cite this