A fisicalidade inalienável do real: reinterpretando Mudar de Vida à luz do debate contemporâneo sobre o háptico

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

6 Downloads (Pure)

Abstract

Nesta apresentação pretendo interpretar a sequência da faina piscatória de Mudar de Vida (1967) à luz, não das características que partilha com o designado Cinema Novo Português — e com o qual a obra se encontra estética e historicamente identificada —, mas, sobretudo, partindo daquilo que defenderei ser o principal elemento estético do filme: a construção de um espaço que vive da constante passagem de meras relações físicas com a realidade, para relações sociais abertas a renegociação e viceversa. Argumentarei ainda que essa duplicidade encontra um eco direto na relação que os diferentes planos estabelecem com o espetador através da passagem alternada entre uma visualidade háptica e uma visualidade óptica. Esta análise colocar-nos-á diretamente em diálogo com um dos mais importantes debates contemporâneos sobre a imagem cinematográfica: a questão das relações da e com a imagem e dos diversos tipos de visualidade construídos no Cinema. Como referi acima, procurarei defender que a sequência da faina piscatória se encontra operacionalizada com base numa montagem contrastada entre dois tipos de visualidade: a visualidade háptica e visualidade óptica. Em seguida, analisarei as características formais de cada uma delas, os seus apelos estéticos e a forma como eles se encontram presentes nos diferentes planos desta sequência. A partir desta análise discutirei aquilo que considero ser a inalienável contemporaneidade deste filme de Paulo Rocha à luz das mais recentes discussões sobre a materialidade da imagem háptica (Riegl, Deleuze, Marks).
Original languagePortuguese
Title of host publicationVI Jornadas do Cinema em Português
EditorsFrederico Lopes
Place of PublicationCovilhã
PublisherLABCOM
Pages11-20
Number of pages10
ISBN (Electronic)978-989-654-167-5, 978-989-654-166-8
ISBN (Print)978-989-654-165-1
Publication statusPublished - 2014

Keywords

  • Paulo Rocha
  • Háptico
  • Cinema Português

Cite this

Castello Branco, P. (2014). A fisicalidade inalienável do real: reinterpretando Mudar de Vida à luz do debate contemporâneo sobre o háptico. In F. Lopes (Ed.), VI Jornadas do Cinema em Português (pp. 11-20). Covilhã: LABCOM.