A estrutura passiva num corpus de aquisição

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

9 Downloads (Pure)

Abstract

O objetivo deste trabalho é descrever a estrutura passiva num corpus de aquisição, contabilizando e tipificando as passivas que surgem na fala espontânea das crianças e dos adultos que com elas interagem. Dado que, no campo da aquisição da linguagem, vários estudos apontam para eventuais atrasos na aquisição da passiva, pretendeu-se verificar se, em português europeu, essa estrutura surgia tardiamente e qual o tipo de passiva a emergir primeiramente. Feito o levantamento de todas as passivas presentes no corpus, procedeu-se à sua análise. Os dados mostram que as crianças produzem passivas estativas e só depois passivas eventivas e resultativas. O tipo de passivas que as crianças produzem mais cedo e em maior quantidade é aquele que é mais produzido pelos adultos em interação com elas, ou seja, a passiva estativa. Destaca-se ainda a idade bastante precoce em que estas construções começam a ser produzidas (antes dos dois/três anos).
Original languagePortuguese
Pages (from-to)1009-1021
Number of pages12
JournalFórum Linguístico
Volume13
Issue number1
Publication statusPublished - 2016

Keywords

  • Estrutura passiva
  • Aquisição
  • Corpus

Cite this