«A Epidemia Reinante». A Pneumónica no Concelho de Lisboa, 1918

Eunice Relvas, Delminda Rijo

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapterpeer-review

276 Downloads (Pure)

Abstract

Este artigo tem por objetivo estudar a grande pandemia gripal de 1918 no concelho de Lisboa. À omnipresença da fome e da guerra unia-se o pânico da peste e da morte, numa verdadeira sentença apocalíptica. Este trabalho analisa a génese, duração e efeitos da pneumónica na urbe. Examina as medidas profiláticas e as disposições do governo central e local perante esta doença, através da investigação nos registos oficiais (relatórios, assentamentos de óbitos, atas das sessões do município, etc.) e na imprensa da época. Nas páginas dos periódicos perpassa a presença da doença, confirmando o seu impacto avassalador, numa visão diferente e complementar do discurso público. Este estudo traça o quadro funesto da pneumónica na capital da República Portuguesa. Uma gripe que, contra as conclusões e discursos da época, não atingiu equitativamente a população de Lisboa, mas penalizou e provocou maior mortandade (em termos absolutos) nas zonas ribeirinhas, a ocidente e oriente, em freguesias demograficamente representadas pela supremacia da pequena burguesia e do operariado – manifestação da existência de uma geografia social desta pandemia gripal.
Original languagePortuguese
Title of host publicationA Gripe Espanhola de 1918
EditorsAntero Ferreira
Place of PublicationGuimarães
PublisherCasa de Sarmento/UMinho
Pages158-175
Number of pages18
ISBN (Print)978-989-54723-0-7
DOIs
Publication statusPublished - 2020

Keywords

  • Pneumónica
  • Gripe
  • Lisboa
  • Mortalidade
  • Poder local

Cite this