A emigração nos últimos 40 anos: reflexões a partir da experiência migratória de três gerações de portugueses

Research output: Contribution to journalArticle

366 Downloads (Pure)

Abstract

O 40º aniversário da revolução de Abril ocorreu num período de crise e de incerteza, voltando a emigração a ser tema de interesse nacional. Os números que foi possível apurar colocam Portugal entre os países da União Europeia e da
OCDE com maior taxa de emigração, um fluxo que se intensificou nos últimos anos reavivando memórias da intensa emigração de meados do século XX.
Por se constituir como um factor de mudança relevante, cujas consequências se fizeram e fazem sentir na sociedade e no território, a emigração portuguesa não pode deixar de constituir motivo de reflexão quando se analisam as profundas mudanças por que passou o País nas últimas quatro décadas.
A partir de um conjunto de entrevistas realizadas a membros de duas famílias, cuja experiência migratória toca sucessivas gerações, são analisados elementos essenciais do fenómeno desde o período imediatamente anterior à instauração da democracia até à actualidade.


40 years have gone by since the Portuguese revolution and the emigration issue remains of utter importance in a time of changes and uncertainty. According to a recent report (Observatório da Emigração, 2014) Portugal has one of the highest emigration rates among the EU and OCDE which echoes the emigration flows of the 1960s. Portugal’s recent history was influenced by these migrations and its study is relevant due to its impact on Portuguese population, society and territory.
The aim of this paper is to analyze the emigration phenomenon in this period based on a set of interviews with members of two families with migratory experiences involving different generations.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)83-97
Number of pages15
JournalGeoInova
Issue number13
Publication statusPublished - 2017

Keywords

  • emigração
  • Portugal
  • regresso
  • Portuguese emigration
  • return migration

Cite this