A Dança das Densidades no Contexto do Crescimento Urbano

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

10 Downloads (Pure)

Abstract

O centro histórico da cidade de Lisboa, densamente povoado no final do século XIX e grande parte do século XX, perde a sua importância demográfica e a função residencial, que passa progressivamente para novas áreas do município. A dinâmica de crescimento urbano vai-se impondo, quer à volta do centro tradicional quer ao longo dos principais eixos rodoviários e ferroviários. Na segunda metade do século XX, a cidade de Lisboa sofre um decréscimo demográfico acentuado, acompanhado do envelhecimento da sua população, da incapacidade de fixação de jovens e de rejuvenescimento de áreas residenciais. Paralelamente, o processo de metropolização da região de Lisboa intensifica-se e aumentam as densidades, populacionais e da área construída, nos restantes concelhos da Área Metropolitana. O objectivo desta comunicação consiste em identificar as mudanças das densidades, populacional e de edifícios na cidade de Lisboa e na Área Metropolitana, medindo-as e localizando-as no espaço e no tempo da génese e consolidação do território da aglomeração, discutindo o modo como essas mudanças resultam de factores económicos, sociais e políticos, mas também as suas consequências sobre a morfologia urbana e a ocupação do território. Desde modo, a partir dos dados dos recenseamentos da população e habitação do Instituto Nacional de Estatística, identificam-se períodos de crescimento da cidade de Lisboa, e respectiva distribuição da densidade de edifícios e populacional, e analisa-se o processo de metropolização, que resulta da complexificação da divisão social e espacial do trabalho e se manifesta morfologicamente na territorialização de habitação, quer sob a forma de grandes conjuntos habitacionais, compostos por imóveis com um elevado número de alojamentos e de ocupantes, quer sob a forma de uma ocupação pouco estruturada em termos urbanísticos e de habitação que ainda cresce em extensão e em altura. A identificação de processos simultâneos de densificação e desdensificação animam a metrópole numa dança de densidades que ajuda a explicar as reconfigurações morfológicas e sociais resultantes do crescimento urbano.
Original languagePortuguese
Title of host publicationOs Espaços da Morfologia Urbana
Subtitle of host publicationAtas da 5ª Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana, PNUM 2016
EditorsJorge Correia, Miguel Bandeira
Place of PublicationGuimarães
PublisherEscola de Arquitectura da Universidade do Minho
Pages417-426
Number of pages9
ISBN (Electronic)978-989-99484-6-4
Publication statusPublished - 2016

Keywords

  • Área metropolitana
  • Densidade populacional e de edifícios
  • Morfologia urbana
  • Suburbanização

Cite this

Jorge, M. D. R. G., Baptista, L., & Nunes, J. P. (2016). A Dança das Densidades no Contexto do Crescimento Urbano. In J. Correia, & M. Bandeira (Eds.), Os Espaços da Morfologia Urbana: Atas da 5ª Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana, PNUM 2016 (pp. 417-426). Guimarães: Escola de Arquitectura da Universidade do Minho.
Jorge, Maria do Rosário Gonçalves ; Baptista, Luís ; Nunes, João Pedro. / A Dança das Densidades no Contexto do Crescimento Urbano. Os Espaços da Morfologia Urbana: Atas da 5ª Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana, PNUM 2016. editor / Jorge Correia ; Miguel Bandeira. Guimarães : Escola de Arquitectura da Universidade do Minho, 2016. pp. 417-426
@inproceedings{a349c914e173450282478704ca0bc02f,
title = "A Dan{\cc}a das Densidades no Contexto do Crescimento Urbano",
abstract = "O centro hist{\'o}rico da cidade de Lisboa, densamente povoado no final do s{\'e}culo XIX e grande parte do s{\'e}culo XX, perde a sua import{\^a}ncia demogr{\'a}fica e a fun{\cc}{\~a}o residencial, que passa progressivamente para novas {\'a}reas do munic{\'i}pio. A din{\^a}mica de crescimento urbano vai-se impondo, quer {\`a} volta do centro tradicional quer ao longo dos principais eixos rodovi{\'a}rios e ferrovi{\'a}rios. Na segunda metade do s{\'e}culo XX, a cidade de Lisboa sofre um decr{\'e}scimo demogr{\'a}fico acentuado, acompanhado do envelhecimento da sua popula{\cc}{\~a}o, da incapacidade de fixa{\cc}{\~a}o de jovens e de rejuvenescimento de {\'a}reas residenciais. Paralelamente, o processo de metropoliza{\cc}{\~a}o da regi{\~a}o de Lisboa intensifica-se e aumentam as densidades, populacionais e da {\'a}rea constru{\'i}da, nos restantes concelhos da {\'A}rea Metropolitana. O objectivo desta comunica{\cc}{\~a}o consiste em identificar as mudan{\cc}as das densidades, populacional e de edif{\'i}cios na cidade de Lisboa e na {\'A}rea Metropolitana, medindo-as e localizando-as no espa{\cc}o e no tempo da g{\'e}nese e consolida{\cc}{\~a}o do territ{\'o}rio da aglomera{\cc}{\~a}o, discutindo o modo como essas mudan{\cc}as resultam de factores econ{\'o}micos, sociais e pol{\'i}ticos, mas tamb{\'e}m as suas consequ{\^e}ncias sobre a morfologia urbana e a ocupa{\cc}{\~a}o do territ{\'o}rio. Desde modo, a partir dos dados dos recenseamentos da popula{\cc}{\~a}o e habita{\cc}{\~a}o do Instituto Nacional de Estat{\'i}stica, identificam-se per{\'i}odos de crescimento da cidade de Lisboa, e respectiva distribui{\cc}{\~a}o da densidade de edif{\'i}cios e populacional, e analisa-se o processo de metropoliza{\cc}{\~a}o, que resulta da complexifica{\cc}{\~a}o da divis{\~a}o social e espacial do trabalho e se manifesta morfologicamente na territorializa{\cc}{\~a}o de habita{\cc}{\~a}o, quer sob a forma de grandes conjuntos habitacionais, compostos por im{\'o}veis com um elevado n{\'u}mero de alojamentos e de ocupantes, quer sob a forma de uma ocupa{\cc}{\~a}o pouco estruturada em termos urban{\'i}sticos e de habita{\cc}{\~a}o que ainda cresce em extens{\~a}o e em altura. A identifica{\cc}{\~a}o de processos simult{\^a}neos de densifica{\cc}{\~a}o e desdensifica{\cc}{\~a}o animam a metr{\'o}pole numa dan{\cc}a de densidades que ajuda a explicar as reconfigura{\cc}{\~o}es morfol{\'o}gicas e sociais resultantes do crescimento urbano.",
keywords = "{\'A}rea metropolitana, Densidade populacional e de edif{\'i}cios, Morfologia urbana, Suburbaniza{\cc}{\~a}o",
author = "Jorge, {Maria do Ros{\'a}rio Gon{\cc}alves} and Lu{\'i}s Baptista and Nunes, {Jo{\~a}o Pedro}",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147304/PT# UID/SOC/04647/2013",
year = "2016",
language = "Portuguese",
pages = "417--426",
editor = "Jorge Correia and Miguel Bandeira",
booktitle = "Os Espa{\cc}os da Morfologia Urbana",
publisher = "Escola de Arquitectura da Universidade do Minho",

}

Jorge, MDRG, Baptista, L & Nunes, JP 2016, A Dança das Densidades no Contexto do Crescimento Urbano. in J Correia & M Bandeira (eds), Os Espaços da Morfologia Urbana: Atas da 5ª Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana, PNUM 2016. Escola de Arquitectura da Universidade do Minho, Guimarães, pp. 417-426.

A Dança das Densidades no Contexto do Crescimento Urbano. / Jorge, Maria do Rosário Gonçalves; Baptista, Luís; Nunes, João Pedro.

Os Espaços da Morfologia Urbana: Atas da 5ª Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana, PNUM 2016. ed. / Jorge Correia; Miguel Bandeira. Guimarães : Escola de Arquitectura da Universidade do Minho, 2016. p. 417-426.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

TY - GEN

T1 - A Dança das Densidades no Contexto do Crescimento Urbano

AU - Jorge, Maria do Rosário Gonçalves

AU - Baptista, Luís

AU - Nunes, João Pedro

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147304/PT# UID/SOC/04647/2013

PY - 2016

Y1 - 2016

N2 - O centro histórico da cidade de Lisboa, densamente povoado no final do século XIX e grande parte do século XX, perde a sua importância demográfica e a função residencial, que passa progressivamente para novas áreas do município. A dinâmica de crescimento urbano vai-se impondo, quer à volta do centro tradicional quer ao longo dos principais eixos rodoviários e ferroviários. Na segunda metade do século XX, a cidade de Lisboa sofre um decréscimo demográfico acentuado, acompanhado do envelhecimento da sua população, da incapacidade de fixação de jovens e de rejuvenescimento de áreas residenciais. Paralelamente, o processo de metropolização da região de Lisboa intensifica-se e aumentam as densidades, populacionais e da área construída, nos restantes concelhos da Área Metropolitana. O objectivo desta comunicação consiste em identificar as mudanças das densidades, populacional e de edifícios na cidade de Lisboa e na Área Metropolitana, medindo-as e localizando-as no espaço e no tempo da génese e consolidação do território da aglomeração, discutindo o modo como essas mudanças resultam de factores económicos, sociais e políticos, mas também as suas consequências sobre a morfologia urbana e a ocupação do território. Desde modo, a partir dos dados dos recenseamentos da população e habitação do Instituto Nacional de Estatística, identificam-se períodos de crescimento da cidade de Lisboa, e respectiva distribuição da densidade de edifícios e populacional, e analisa-se o processo de metropolização, que resulta da complexificação da divisão social e espacial do trabalho e se manifesta morfologicamente na territorialização de habitação, quer sob a forma de grandes conjuntos habitacionais, compostos por imóveis com um elevado número de alojamentos e de ocupantes, quer sob a forma de uma ocupação pouco estruturada em termos urbanísticos e de habitação que ainda cresce em extensão e em altura. A identificação de processos simultâneos de densificação e desdensificação animam a metrópole numa dança de densidades que ajuda a explicar as reconfigurações morfológicas e sociais resultantes do crescimento urbano.

AB - O centro histórico da cidade de Lisboa, densamente povoado no final do século XIX e grande parte do século XX, perde a sua importância demográfica e a função residencial, que passa progressivamente para novas áreas do município. A dinâmica de crescimento urbano vai-se impondo, quer à volta do centro tradicional quer ao longo dos principais eixos rodoviários e ferroviários. Na segunda metade do século XX, a cidade de Lisboa sofre um decréscimo demográfico acentuado, acompanhado do envelhecimento da sua população, da incapacidade de fixação de jovens e de rejuvenescimento de áreas residenciais. Paralelamente, o processo de metropolização da região de Lisboa intensifica-se e aumentam as densidades, populacionais e da área construída, nos restantes concelhos da Área Metropolitana. O objectivo desta comunicação consiste em identificar as mudanças das densidades, populacional e de edifícios na cidade de Lisboa e na Área Metropolitana, medindo-as e localizando-as no espaço e no tempo da génese e consolidação do território da aglomeração, discutindo o modo como essas mudanças resultam de factores económicos, sociais e políticos, mas também as suas consequências sobre a morfologia urbana e a ocupação do território. Desde modo, a partir dos dados dos recenseamentos da população e habitação do Instituto Nacional de Estatística, identificam-se períodos de crescimento da cidade de Lisboa, e respectiva distribuição da densidade de edifícios e populacional, e analisa-se o processo de metropolização, que resulta da complexificação da divisão social e espacial do trabalho e se manifesta morfologicamente na territorialização de habitação, quer sob a forma de grandes conjuntos habitacionais, compostos por imóveis com um elevado número de alojamentos e de ocupantes, quer sob a forma de uma ocupação pouco estruturada em termos urbanísticos e de habitação que ainda cresce em extensão e em altura. A identificação de processos simultâneos de densificação e desdensificação animam a metrópole numa dança de densidades que ajuda a explicar as reconfigurações morfológicas e sociais resultantes do crescimento urbano.

KW - Área metropolitana

KW - Densidade populacional e de edifícios

KW - Morfologia urbana

KW - Suburbanização

M3 - Conference contribution

SP - 417

EP - 426

BT - Os Espaços da Morfologia Urbana

A2 - Correia, Jorge

A2 - Bandeira, Miguel

PB - Escola de Arquitectura da Universidade do Minho

CY - Guimarães

ER -

Jorge MDRG, Baptista L, Nunes JP. A Dança das Densidades no Contexto do Crescimento Urbano. In Correia J, Bandeira M, editors, Os Espaços da Morfologia Urbana: Atas da 5ª Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana, PNUM 2016. Guimarães: Escola de Arquitectura da Universidade do Minho. 2016. p. 417-426