A criação poética da paisagem portuguesa em Carlos Queiroz

Maria Mota Almeida, Sandra Escobar

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapterpeer-review

5 Downloads (Pure)

Abstract

Em 1940, na Comemoração dos Centenários, é editada pelo Secretariado de Propaganda Nacional (SPN), a obra Paisagem e Monumentos de Portugal, da autoria de Luiz Reis Santos e Carlos Queiroz, visando a divulgação do património natural e cultural português. Este último autor escreveu
a Paisagem Portuguesa que, em edições posteriores, se vai autonomizar da obra conjunta. O objetivo do presente artigo é o de analisar a representação da paisagem por si veiculada, isto é, pretende-se verificar de que modo o poeta transforma o espaço visível mediante uma apreciação estética. Esta
reflexão vai ser elaborada com base no conceito de paisagem, enquanto artialização da natureza, de Alain Roger, que pensamos estar presente nas paisagens poéticas de Carlos Queiroz.
Original languagePortuguese
Title of host publicationA paisagem como problema
Subtitle of host publicationconhecer para proteger, gerir e ordenar
EditorsPedro Fildalgo
Place of PublicationLisboa
PublisherInstituto de História Contemporânea - FCSH
Pages201-212
Number of pages12
Volume4
ISBN (Print)978-989-98388-7-1
Publication statusPublished - 2018

Keywords

  • Paisagem
  • Património
  • Identidade
  • Estética
  • Landscape
  • Heritage
  • Identity
  • Aesthetics

Cite this