A Comunicação Estratégica como Fator de Retenção de Recursos Humanos

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

A capacidade para reter funcionários qualificados apresenta-se cada vez mais como problemática, não só pela maior exposição a empresas concorrentes internacionais, como também pelo novo paradigma na gestão de carreiras, passando-se de carreiras estáveis, lineares e estruturadas verticalmente, para carreiras transitórias, dinâmicas e multidirecionais. A capacidade de atrair e reter pessoas talentosas tem sido comummente associada a salários mais atrativos, contudo evidências empíricas sustentam que a retenção de pessoas talentosas depende em grande parte de fatores não-monetários, como a qualidade da liderança e a forma comunicacional utilizada para potenciar as habilidades, as competências, e os conhecimentos dos seus funcionários. A comunicação é hoje entendida como um mecanismo de gestão das interações e relacionamentos entre os stakeholders internos, assumindo-se que os colaboradores constituem o ativo mais poderoso de uma empresa, e os seus melhores embaixadores. É no contexto deste triângulo liderança→comunicação→motivação&satisfação que se torna evidente o contributo da comunicação estratégica na retenção de recursos humanos.
Original languageEnglish
Pages (from-to)75-90
Number of pages15
JournalMedia & Jornalismo
Volume33
Issue number18
DOIs
Publication statusPublished - 2018

Fingerprint

stakeholder

Cite this

@article{a75dc84319d748578d4528f1b545397d,
title = "A Comunica{\cc}{\~a}o Estrat{\'e}gica como Fator de Reten{\cc}{\~a}o de Recursos Humanos",
abstract = "A capacidade para reter funcion{\'a}rios qualificados apresenta-se cada vez mais como problem{\'a}tica, n{\~a}o s{\'o} pela maior exposi{\cc}{\~a}o a empresas concorrentes internacionais, como tamb{\'e}m pelo novo paradigma na gest{\~a}o de carreiras, passando-se de carreiras est{\'a}veis, lineares e estruturadas verticalmente, para carreiras transit{\'o}rias, din{\^a}micas e multidirecionais. A capacidade de atrair e reter pessoas talentosas tem sido comummente associada a sal{\'a}rios mais atrativos, contudo evid{\^e}ncias emp{\'i}ricas sustentam que a reten{\cc}{\~a}o de pessoas talentosas depende em grande parte de fatores n{\~a}o-monet{\'a}rios, como a qualidade da lideran{\cc}a e a forma comunicacional utilizada para potenciar as habilidades, as compet{\^e}ncias, e os conhecimentos dos seus funcion{\'a}rios. A comunica{\cc}{\~a}o {\'e} hoje entendida como um mecanismo de gest{\~a}o das intera{\cc}{\~o}es e relacionamentos entre os stakeholders internos, assumindo-se que os colaboradores constituem o ativo mais poderoso de uma empresa, e os seus melhores embaixadores. {\'E} no contexto deste tri{\^a}ngulo lideran{\cc}a→comunica{\cc}{\~a}o→motiva{\cc}{\~a}o&satisfa{\cc}{\~a}o que se torna evidente o contributo da comunica{\cc}{\~a}o estrat{\'e}gica na reten{\cc}{\~a}o de recursos humanos.",
author = "Rosa Meirinhos and Barreto, {Ana Margarida da Silva Bebiano}",
year = "2018",
doi = "10.14195/2183-5462_33_5",
language = "English",
volume = "33",
pages = "75--90",
journal = "Media & Jornalismo",
issn = "1645-5681",
number = "18",

}

TY - JOUR

T1 - A Comunicação Estratégica como Fator de Retenção de Recursos Humanos

AU - Meirinhos, Rosa

AU - Barreto, Ana Margarida da Silva Bebiano

PY - 2018

Y1 - 2018

N2 - A capacidade para reter funcionários qualificados apresenta-se cada vez mais como problemática, não só pela maior exposição a empresas concorrentes internacionais, como também pelo novo paradigma na gestão de carreiras, passando-se de carreiras estáveis, lineares e estruturadas verticalmente, para carreiras transitórias, dinâmicas e multidirecionais. A capacidade de atrair e reter pessoas talentosas tem sido comummente associada a salários mais atrativos, contudo evidências empíricas sustentam que a retenção de pessoas talentosas depende em grande parte de fatores não-monetários, como a qualidade da liderança e a forma comunicacional utilizada para potenciar as habilidades, as competências, e os conhecimentos dos seus funcionários. A comunicação é hoje entendida como um mecanismo de gestão das interações e relacionamentos entre os stakeholders internos, assumindo-se que os colaboradores constituem o ativo mais poderoso de uma empresa, e os seus melhores embaixadores. É no contexto deste triângulo liderança→comunicação→motivação&satisfação que se torna evidente o contributo da comunicação estratégica na retenção de recursos humanos.

AB - A capacidade para reter funcionários qualificados apresenta-se cada vez mais como problemática, não só pela maior exposição a empresas concorrentes internacionais, como também pelo novo paradigma na gestão de carreiras, passando-se de carreiras estáveis, lineares e estruturadas verticalmente, para carreiras transitórias, dinâmicas e multidirecionais. A capacidade de atrair e reter pessoas talentosas tem sido comummente associada a salários mais atrativos, contudo evidências empíricas sustentam que a retenção de pessoas talentosas depende em grande parte de fatores não-monetários, como a qualidade da liderança e a forma comunicacional utilizada para potenciar as habilidades, as competências, e os conhecimentos dos seus funcionários. A comunicação é hoje entendida como um mecanismo de gestão das interações e relacionamentos entre os stakeholders internos, assumindo-se que os colaboradores constituem o ativo mais poderoso de uma empresa, e os seus melhores embaixadores. É no contexto deste triângulo liderança→comunicação→motivação&satisfação que se torna evidente o contributo da comunicação estratégica na retenção de recursos humanos.

U2 - 10.14195/2183-5462_33_5

DO - 10.14195/2183-5462_33_5

M3 - Article

VL - 33

SP - 75

EP - 90

JO - Media & Jornalismo

JF - Media & Jornalismo

SN - 1645-5681

IS - 18

ER -