A Atracção Dramatúrgica pelo Real

Etnografias do Actor-Não actor

Research output: ThesisDoctoral Thesis

Abstract

Nesta investigação tomo como ponto de partida a presença de não-actores na cena teatral contemporânea para colocar a seguinte questão: o que levará certos encenadores a prescindirem de séculos de aperfeiçoamento do trabalho técnico do actor profissional para o substituir por alguém não treinado, tido como real, por ser recorrentemente chamado a representar-se a si próprio? Esta atracção dramatúrgica pelo real, instaura formas de ruptura artística assentes na busca da autenticidade em cena. Uma ruptura que valoriza a natureza performativa específica do actor-nãoactor e que participa de um processo mais vasto de retorno do real que emergiu ao longo do século XX, instaurando novas convenções na produção artística. Assim, àquela primeira questão, pode juntar-se uma outra: o que acontece quando um indivíduo, que nunca pisou o palco antes, aceita participar num espectáculo profissional que depende da sua fragilidade e exposição? Procuro então, aceder à natureza da experiência que envolve o acesso à cena por parte dos actores-nãoactores, constatando que a sua biografia atravessa permanentemente a dramaturgia. Para tal utilizei a etnografia resultante de trabalho de campo realizado em vários contextos cénicos na zona da grande Lisboa entre final de 2007 e meados de 2015.
Original languagePortuguese
QualificationDoctor of Philosophy
Awarding Institution
  • Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH)
Supervisors/Advisors
  • Leal, João, Supervisor
Award date28 Sep 2016
Publication statusPublished - 2016

Cite this

@phdthesis{66707ab347a34807b06d378d0f24fc0b,
title = "A Atrac{\cc}{\~a}o Dramat{\'u}rgica pelo Real: Etnografias do Actor-N{\~a}o actor",
abstract = "Nesta investiga{\cc}{\~a}o tomo como ponto de partida a presen{\cc}a de n{\~a}o-actores na cena teatral contempor{\^a}nea para colocar a seguinte quest{\~a}o: o que levar{\'a} certos encenadores a prescindirem de s{\'e}culos de aperfei{\cc}oamento do trabalho t{\'e}cnico do actor profissional para o substituir por algu{\'e}m n{\~a}o treinado, tido como real, por ser recorrentemente chamado a representar-se a si pr{\'o}prio? Esta atrac{\cc}{\~a}o dramat{\'u}rgica pelo real, instaura formas de ruptura art{\'i}stica assentes na busca da autenticidade em cena. Uma ruptura que valoriza a natureza performativa espec{\'i}fica do actor-n{\~a}oactor e que participa de um processo mais vasto de retorno do real que emergiu ao longo do s{\'e}culo XX, instaurando novas conven{\cc}{\~o}es na produ{\cc}{\~a}o art{\'i}stica. Assim, {\`a}quela primeira quest{\~a}o, pode juntar-se uma outra: o que acontece quando um indiv{\'i}duo, que nunca pisou o palco antes, aceita participar num espect{\'a}culo profissional que depende da sua fragilidade e exposi{\cc}{\~a}o? Procuro ent{\~a}o, aceder {\`a} natureza da experi{\^e}ncia que envolve o acesso {\`a} cena por parte dos actores-n{\~a}oactores, constatando que a sua biografia atravessa permanentemente a dramaturgia. Para tal utilizei a etnografia resultante de trabalho de campo realizado em v{\'a}rios contextos c{\'e}nicos na zona da grande Lisboa entre final de 2007 e meados de 2015.",
author = "Teresa Fradique",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147310/PT# info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH{\%}2FBD{\%}2F85834{\%}2F2012/PT# UID/ANT/04038/2013; SFRH/BD/85834/2012",
year = "2016",
language = "Portuguese",
school = "Faculdade de Ci{\^e}ncias Sociais e Humanas (FCSH)",

}

Fradique, T 2016, 'A Atracção Dramatúrgica pelo Real: Etnografias do Actor-Não actor', Doctor of Philosophy, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH).

A Atracção Dramatúrgica pelo Real : Etnografias do Actor-Não actor. / Fradique, Teresa.

2016. 324 p.

Research output: ThesisDoctoral Thesis

TY - THES

T1 - A Atracção Dramatúrgica pelo Real

T2 - Etnografias do Actor-Não actor

AU - Fradique, Teresa

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147310/PT# info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH%2FBD%2F85834%2F2012/PT# UID/ANT/04038/2013; SFRH/BD/85834/2012

PY - 2016

Y1 - 2016

N2 - Nesta investigação tomo como ponto de partida a presença de não-actores na cena teatral contemporânea para colocar a seguinte questão: o que levará certos encenadores a prescindirem de séculos de aperfeiçoamento do trabalho técnico do actor profissional para o substituir por alguém não treinado, tido como real, por ser recorrentemente chamado a representar-se a si próprio? Esta atracção dramatúrgica pelo real, instaura formas de ruptura artística assentes na busca da autenticidade em cena. Uma ruptura que valoriza a natureza performativa específica do actor-nãoactor e que participa de um processo mais vasto de retorno do real que emergiu ao longo do século XX, instaurando novas convenções na produção artística. Assim, àquela primeira questão, pode juntar-se uma outra: o que acontece quando um indivíduo, que nunca pisou o palco antes, aceita participar num espectáculo profissional que depende da sua fragilidade e exposição? Procuro então, aceder à natureza da experiência que envolve o acesso à cena por parte dos actores-nãoactores, constatando que a sua biografia atravessa permanentemente a dramaturgia. Para tal utilizei a etnografia resultante de trabalho de campo realizado em vários contextos cénicos na zona da grande Lisboa entre final de 2007 e meados de 2015.

AB - Nesta investigação tomo como ponto de partida a presença de não-actores na cena teatral contemporânea para colocar a seguinte questão: o que levará certos encenadores a prescindirem de séculos de aperfeiçoamento do trabalho técnico do actor profissional para o substituir por alguém não treinado, tido como real, por ser recorrentemente chamado a representar-se a si próprio? Esta atracção dramatúrgica pelo real, instaura formas de ruptura artística assentes na busca da autenticidade em cena. Uma ruptura que valoriza a natureza performativa específica do actor-nãoactor e que participa de um processo mais vasto de retorno do real que emergiu ao longo do século XX, instaurando novas convenções na produção artística. Assim, àquela primeira questão, pode juntar-se uma outra: o que acontece quando um indivíduo, que nunca pisou o palco antes, aceita participar num espectáculo profissional que depende da sua fragilidade e exposição? Procuro então, aceder à natureza da experiência que envolve o acesso à cena por parte dos actores-nãoactores, constatando que a sua biografia atravessa permanentemente a dramaturgia. Para tal utilizei a etnografia resultante de trabalho de campo realizado em vários contextos cénicos na zona da grande Lisboa entre final de 2007 e meados de 2015.

M3 - Doctoral Thesis

ER -