A Associação de Classe dos Músicos Portugueses (1909-1933) no contexto do movimento sindical da Iª República

Research output: Contribution to conferencePaper

Abstract

A dissolução da Associação dos Professores de Música de Lisboa, em 1905, deixou a classe musical portuguesa numa situação de particular fragilidade, num momento em que as suas actividades profissionais se encontravam em plena expansão, nomeadamente com a multiplicação de orquestras e grupos musicais nos cafés, animatógrafos, termas, casinos e music-halls. Confrontada com precárias condições de trabalho e baixos salários, a classe dos músicos procurou reorganizar-se em 1909, criando a Associação de Classe dos Músicos Portugueses (ACMP). Abordaremos, nesta apresentação, algumas das acções reivindicativas desenvolvidas pela ACMP, com um particular destaque para a greve dos músicos do teatro ligeiro em 1919, assim como a sua relação com o movimento sindical e com as organizações congéneres noutros países. Discutiremos ainda alguns dos elementos do debate que atravessou a classe durante esse período sobre a ideia de valor na definição do trabalho musical, tanto em termos artísticos como económicos.
Original languagePortuguese
Publication statusPublished - 2016
EventCiclo “Música no Museu: Música em Portugal no contexto da Arte Nova - II - Museu Arte Nova, Aveiro, Portugal
Duration: 2 Jun 2016 → …

Conference

ConferenceCiclo “Música no Museu
CountryPortugal
CityAveiro
Period2/06/16 → …

Cite this

@conference{04efcac979814bcdb71d4325815cd63a,
title = "A Associa{\cc}{\~a}o de Classe dos M{\'u}sicos Portugueses (1909-1933) no contexto do movimento sindical da Iª Rep{\'u}blica",
abstract = "A dissolu{\cc}{\~a}o da Associa{\cc}{\~a}o dos Professores de M{\'u}sica de Lisboa, em 1905, deixou a classe musical portuguesa numa situa{\cc}{\~a}o de particular fragilidade, num momento em que as suas actividades profissionais se encontravam em plena expans{\~a}o, nomeadamente com a multiplica{\cc}{\~a}o de orquestras e grupos musicais nos caf{\'e}s, animat{\'o}grafos, termas, casinos e music-halls. Confrontada com prec{\'a}rias condi{\cc}{\~o}es de trabalho e baixos sal{\'a}rios, a classe dos m{\'u}sicos procurou reorganizar-se em 1909, criando a Associa{\cc}{\~a}o de Classe dos M{\'u}sicos Portugueses (ACMP). Abordaremos, nesta apresenta{\cc}{\~a}o, algumas das ac{\cc}{\~o}es reivindicativas desenvolvidas pela ACMP, com um particular destaque para a greve dos m{\'u}sicos do teatro ligeiro em 1919, assim como a sua rela{\cc}{\~a}o com o movimento sindical e com as organiza{\cc}{\~o}es cong{\'e}neres noutros pa{\'i}ses. Discutiremos ainda alguns dos elementos do debate que atravessou a classe durante esse per{\'i}odo sobre a ideia de valor na defini{\cc}{\~a}o do trabalho musical, tanto em termos art{\'i}sticos como econ{\'o}micos.",
author = "Silva, {Manuel Pinto Deniz}",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147236/PT# UID/EAT/00472/2013 ; null ; Conference date: 02-06-2016",
year = "2016",
language = "Portuguese",

}

Silva, MPD 2016, 'A Associação de Classe dos Músicos Portugueses (1909-1933) no contexto do movimento sindical da Iª República' Paper presented at Ciclo “Música no Museu, Aveiro, Portugal, 2/06/16, .

A Associação de Classe dos Músicos Portugueses (1909-1933) no contexto do movimento sindical da Iª República. / Silva, Manuel Pinto Deniz.

2016. Paper presented at Ciclo “Música no Museu, Aveiro, Portugal.

Research output: Contribution to conferencePaper

TY - CONF

T1 - A Associação de Classe dos Músicos Portugueses (1909-1933) no contexto do movimento sindical da Iª República

AU - Silva, Manuel Pinto Deniz

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147236/PT# UID/EAT/00472/2013

PY - 2016

Y1 - 2016

N2 - A dissolução da Associação dos Professores de Música de Lisboa, em 1905, deixou a classe musical portuguesa numa situação de particular fragilidade, num momento em que as suas actividades profissionais se encontravam em plena expansão, nomeadamente com a multiplicação de orquestras e grupos musicais nos cafés, animatógrafos, termas, casinos e music-halls. Confrontada com precárias condições de trabalho e baixos salários, a classe dos músicos procurou reorganizar-se em 1909, criando a Associação de Classe dos Músicos Portugueses (ACMP). Abordaremos, nesta apresentação, algumas das acções reivindicativas desenvolvidas pela ACMP, com um particular destaque para a greve dos músicos do teatro ligeiro em 1919, assim como a sua relação com o movimento sindical e com as organizações congéneres noutros países. Discutiremos ainda alguns dos elementos do debate que atravessou a classe durante esse período sobre a ideia de valor na definição do trabalho musical, tanto em termos artísticos como económicos.

AB - A dissolução da Associação dos Professores de Música de Lisboa, em 1905, deixou a classe musical portuguesa numa situação de particular fragilidade, num momento em que as suas actividades profissionais se encontravam em plena expansão, nomeadamente com a multiplicação de orquestras e grupos musicais nos cafés, animatógrafos, termas, casinos e music-halls. Confrontada com precárias condições de trabalho e baixos salários, a classe dos músicos procurou reorganizar-se em 1909, criando a Associação de Classe dos Músicos Portugueses (ACMP). Abordaremos, nesta apresentação, algumas das acções reivindicativas desenvolvidas pela ACMP, com um particular destaque para a greve dos músicos do teatro ligeiro em 1919, assim como a sua relação com o movimento sindical e com as organizações congéneres noutros países. Discutiremos ainda alguns dos elementos do debate que atravessou a classe durante esse período sobre a ideia de valor na definição do trabalho musical, tanto em termos artísticos como económicos.

M3 - Paper

ER -