A aquisição dos pronomes clíticos no português L1

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

298 Downloads (Pure)

Abstract

Neste capítulo, mostramos que as propriedades morfossintáticas dos pronomes clíticos são adquiridas a ritmos diferentes no português europeu como língua materna. Os contextos em que o pronome é obrigatório são de desenvolvimento tardio, possivelmente por haver uma sobregeneralização da construção de objeto nulo. Em contrapartida, a interpretação das propriedades referenciais dos clíticos é adquirida cedo, ao contrário do que acontece quando o pronome é uma forma forte.
Original languagePortuguese
Title of host publicationManual de Linguística Portuguesa
EditorsAna Maria Martins, Ernestina Carrilho
Place of PublicationBerlin, Boston
PublisherDe Gruyter Mouton
Pages431-452
Number of pages22
ISBN (Electronic)978-3-11-039432-0
ISBN (Print)978-3-11-037448-3
Publication statusPublished - 2016

Publication series

NameManuals of Romance Linguistics 16

Keywords

  • Aquisição L1
  • Omissão de clíticos
  • Compreensão

Cite this

Fiéis, A., Lobo, M., & Costa, J. (2016). A aquisição dos pronomes clíticos no português L1. In A. M. Martins, & E. Carrilho (Eds.), Manual de Linguística Portuguesa (pp. 431-452). (Manuals of Romance Linguistics 16). Berlin, Boston: De Gruyter Mouton.
Fiéis, Alexandra ; Lobo, Maria ; Costa, João . / A aquisição dos pronomes clíticos no português L1. Manual de Linguística Portuguesa . editor / Ana Maria Martins ; Ernestina Carrilho. Berlin, Boston : De Gruyter Mouton, 2016. pp. 431-452 (Manuals of Romance Linguistics 16).
@inbook{15f54d0e0c124f3cac7316313ee4882c,
title = "A aquisi{\cc}{\~a}o dos pronomes cl{\'i}ticos no portugu{\^e}s L1",
abstract = "Neste cap{\'i}tulo, mostramos que as propriedades morfossint{\'a}ticas dos pronomes cl{\'i}ticos s{\~a}o adquiridas a ritmos diferentes no portugu{\^e}s europeu como l{\'i}ngua materna. Os contextos em que o pronome {\'e} obrigat{\'o}rio s{\~a}o de desenvolvimento tardio, possivelmente por haver uma sobregeneraliza{\cc}{\~a}o da constru{\cc}{\~a}o de objeto nulo. Em contrapartida, a interpreta{\cc}{\~a}o das propriedades referenciais dos cl{\'i}ticos {\'e} adquirida cedo, ao contr{\'a}rio do que acontece quando o pronome {\'e} uma forma forte.",
keywords = "Aquisi{\cc}{\~a}o L1, Omiss{\~a}o de cl{\'i}ticos, Compreens{\~a}o",
author = "Alexandra Fi{\'e}is and Maria Lobo and Jo{\~a}o Costa",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147316/PT# UID/LIN/03213/2013",
year = "2016",
language = "Portuguese",
isbn = "978-3-11-037448-3",
series = "Manuals of Romance Linguistics 16",
publisher = "De Gruyter Mouton",
pages = "431--452",
editor = "Martins, {Ana Maria} and Ernestina Carrilho",
booktitle = "Manual de Lingu{\'i}stica Portuguesa",

}

Fiéis, A, Lobo, M & Costa, J 2016, A aquisição dos pronomes clíticos no português L1. in AM Martins & E Carrilho (eds), Manual de Linguística Portuguesa . Manuals of Romance Linguistics 16, De Gruyter Mouton, Berlin, Boston, pp. 431-452.

A aquisição dos pronomes clíticos no português L1. / Fiéis, Alexandra ; Lobo, Maria; Costa, João .

Manual de Linguística Portuguesa . ed. / Ana Maria Martins; Ernestina Carrilho. Berlin, Boston : De Gruyter Mouton, 2016. p. 431-452 (Manuals of Romance Linguistics 16).

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

TY - CHAP

T1 - A aquisição dos pronomes clíticos no português L1

AU - Fiéis, Alexandra

AU - Lobo, Maria

AU - Costa, João

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147316/PT# UID/LIN/03213/2013

PY - 2016

Y1 - 2016

N2 - Neste capítulo, mostramos que as propriedades morfossintáticas dos pronomes clíticos são adquiridas a ritmos diferentes no português europeu como língua materna. Os contextos em que o pronome é obrigatório são de desenvolvimento tardio, possivelmente por haver uma sobregeneralização da construção de objeto nulo. Em contrapartida, a interpretação das propriedades referenciais dos clíticos é adquirida cedo, ao contrário do que acontece quando o pronome é uma forma forte.

AB - Neste capítulo, mostramos que as propriedades morfossintáticas dos pronomes clíticos são adquiridas a ritmos diferentes no português europeu como língua materna. Os contextos em que o pronome é obrigatório são de desenvolvimento tardio, possivelmente por haver uma sobregeneralização da construção de objeto nulo. Em contrapartida, a interpretação das propriedades referenciais dos clíticos é adquirida cedo, ao contrário do que acontece quando o pronome é uma forma forte.

KW - Aquisição L1

KW - Omissão de clíticos

KW - Compreensão

UR - https://www.degruyter.com/view/product/432133

M3 - Chapter

SN - 978-3-11-037448-3

T3 - Manuals of Romance Linguistics 16

SP - 431

EP - 452

BT - Manual de Linguística Portuguesa

A2 - Martins, Ana Maria

A2 - Carrilho, Ernestina

PB - De Gruyter Mouton

CY - Berlin, Boston

ER -

Fiéis A, Lobo M, Costa J. A aquisição dos pronomes clíticos no português L1. In Martins AM, Carrilho E, editors, Manual de Linguística Portuguesa . Berlin, Boston: De Gruyter Mouton. 2016. p. 431-452. (Manuals of Romance Linguistics 16).