A alteração do regime pluviométrico estacional em Portugal (1951/2010): evidências, causas e consequências

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Em Portugal, embora haja uma forte variação interanual da distribuição da precipitação ao longo do ano há características que se repetem, como a oposição entre uma estação seca e outra chuvosa. Dentro da estação chuvosa é possível encontrar diferentes tipos de evolução imprimindo um ritmo próprio a cada região que marca o regime pluviométrico. O estudo deste ritmo, muitas vezes associado à escala temporal da estação, permite uma representação simplificada da realidade constituindo uma primeira aproximação que evidencia as alterações no regime pluviométrico a partir das normais climatológicas. Partindo da análise da evolução do regime estacional das precipitações averigua-se a sua variação espacial e evolução temporal bem como a concentração a partir dos valores mensais de 1951/2010 (análise das normais de 1951-80 a 1980-2010, com sobreposição de 20 anos). Além da variabilidade temporal conclui-se que o outono tem sido com mais frequência a estação que regista totais mais abundantes
Original languageUnknown
Title of host publication‘A JANGADA DE PEDRA’ – Geografias Ibero-Afro-Americanas. Atas do Colóquio Ibérico de Geografia
EditorsAntónio Vieira E Rui Pedro Julião
Place of PublicationGuimarães
PublisherAssociação Portuguesa de Geógrafos e Departamento de Geografia da Universidade do Minho
Pages1865-1870
ISBN (Print)978-972-99436-8-3 / 978-989-97394-6-8
Publication statusPublished - 1 Jan 2014

Cite this

Ventura, J. E. S. (2014). A alteração do regime pluviométrico estacional em Portugal (1951/2010): evidências, causas e consequências. In A. V. E. R. P. Julião (Ed.), ‘A JANGADA DE PEDRA’ – Geografias Ibero-Afro-Americanas. Atas do Colóquio Ibérico de Geografia (pp. 1865-1870). Guimarães: Associação Portuguesa de Geógrafos e Departamento de Geografia da Universidade do Minho.