A ópera de Pequim durante o período da Revolução Cultural

os modelos de ópera vistos e analisados a partir da colecção de fonogramas da Fundação Oriente”

Research output: Contribution to conferencePaper

Abstract

Durante o domínio de Mao Tse Tung a ópera de Pequim foi usada como ferramenta de 'instrução' das massas. Através de discursos e palestras do líder Mao e da sua aplicação prática no terreno por Chiang Ching, a sua terceira esposa, foram impostas às companhias de ópera directrizes muito concretas que ditaram o afastamento de praticamente todo o repertório e que fomentaram o aparecimento de um novo, novas óperas modelo (basicamente, oito peças, os 'yangbanxi'), as únicas que podiam ser colocadas em cena. Foi o período da chamada 'Revolução Cultural'. Pretende-se, nesta apresentação, contextualizar este período histórico, explicar as mudanças ocorridas na ópera, e analisar algum repertório através de iconografia musical, mais concretamente de discos de vinil (colecção Kwok On, Fundação Oriente). Também se pretende analisar a mudança ocorrida nas heroínas das óperas durante o período da Revolução Cultural e a ligação desta mudança com as directrizes e objectivos políticos de Mao e dos seus seguidores.
Original languagePortuguese
Publication statusPublished - 2016
EventV Seminário Música, Teoria Crítica e Comunicação - FCSH/NOVA, Lisboa, Portugal
Duration: 28 Apr 201614 Jul 2016

Seminar

SeminarV Seminário Música, Teoria Crítica e Comunicação
Abbreviated titleV MTCC
CountryPortugal
CityLisboa
Period28/04/1614/07/16

Cite this

@conference{3ab0c74239194de7a5fa81a04db10f0e,
title = "A {\'o}pera de Pequim durante o per{\'i}odo da Revolu{\cc}{\~a}o Cultural: os modelos de {\'o}pera vistos e analisados a partir da colec{\cc}{\~a}o de fonogramas da Funda{\cc}{\~a}o Oriente”",
abstract = "Durante o dom{\'i}nio de Mao Tse Tung a {\'o}pera de Pequim foi usada como ferramenta de 'instru{\cc}{\~a}o' das massas. Atrav{\'e}s de discursos e palestras do l{\'i}der Mao e da sua aplica{\cc}{\~a}o pr{\'a}tica no terreno por Chiang Ching, a sua terceira esposa, foram impostas {\`a}s companhias de {\'o}pera directrizes muito concretas que ditaram o afastamento de praticamente todo o repert{\'o}rio e que fomentaram o aparecimento de um novo, novas {\'o}peras modelo (basicamente, oito pe{\cc}as, os 'yangbanxi'), as {\'u}nicas que podiam ser colocadas em cena. Foi o per{\'i}odo da chamada 'Revolu{\cc}{\~a}o Cultural'. Pretende-se, nesta apresenta{\cc}{\~a}o, contextualizar este per{\'i}odo hist{\'o}rico, explicar as mudan{\cc}as ocorridas na {\'o}pera, e analisar algum repert{\'o}rio atrav{\'e}s de iconografia musical, mais concretamente de discos de vinil (colec{\cc}{\~a}o Kwok On, Funda{\cc}{\~a}o Oriente). Tamb{\'e}m se pretende analisar a mudan{\cc}a ocorrida nas hero{\'i}nas das {\'o}peras durante o per{\'i}odo da Revolu{\cc}{\~a}o Cultural e a liga{\cc}{\~a}o desta mudan{\cc}a com as directrizes e objectivos pol{\'i}ticos de Mao e dos seus seguidores.",
author = "Rocha, {Luzia Aurora Valeiro de Sousa}",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147237/PT#; null ; Conference date: 28-04-2016 Through 14-07-2016",
year = "2016",
language = "Portuguese",

}

Rocha, LAVDS 2016, 'A ópera de Pequim durante o período da Revolução Cultural: os modelos de ópera vistos e analisados a partir da colecção de fonogramas da Fundação Oriente”' Paper presented at V Seminário Música, Teoria Crítica e Comunicação, Lisboa, Portugal, 28/04/16 - 14/07/16, .

A ópera de Pequim durante o período da Revolução Cultural : os modelos de ópera vistos e analisados a partir da colecção de fonogramas da Fundação Oriente”. / Rocha, Luzia Aurora Valeiro de Sousa.

2016. Paper presented at V Seminário Música, Teoria Crítica e Comunicação, Lisboa, Portugal.

Research output: Contribution to conferencePaper

TY - CONF

T1 - A ópera de Pequim durante o período da Revolução Cultural

T2 - os modelos de ópera vistos e analisados a partir da colecção de fonogramas da Fundação Oriente”

AU - Rocha, Luzia Aurora Valeiro de Sousa

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147237/PT#

PY - 2016

Y1 - 2016

N2 - Durante o domínio de Mao Tse Tung a ópera de Pequim foi usada como ferramenta de 'instrução' das massas. Através de discursos e palestras do líder Mao e da sua aplicação prática no terreno por Chiang Ching, a sua terceira esposa, foram impostas às companhias de ópera directrizes muito concretas que ditaram o afastamento de praticamente todo o repertório e que fomentaram o aparecimento de um novo, novas óperas modelo (basicamente, oito peças, os 'yangbanxi'), as únicas que podiam ser colocadas em cena. Foi o período da chamada 'Revolução Cultural'. Pretende-se, nesta apresentação, contextualizar este período histórico, explicar as mudanças ocorridas na ópera, e analisar algum repertório através de iconografia musical, mais concretamente de discos de vinil (colecção Kwok On, Fundação Oriente). Também se pretende analisar a mudança ocorrida nas heroínas das óperas durante o período da Revolução Cultural e a ligação desta mudança com as directrizes e objectivos políticos de Mao e dos seus seguidores.

AB - Durante o domínio de Mao Tse Tung a ópera de Pequim foi usada como ferramenta de 'instrução' das massas. Através de discursos e palestras do líder Mao e da sua aplicação prática no terreno por Chiang Ching, a sua terceira esposa, foram impostas às companhias de ópera directrizes muito concretas que ditaram o afastamento de praticamente todo o repertório e que fomentaram o aparecimento de um novo, novas óperas modelo (basicamente, oito peças, os 'yangbanxi'), as únicas que podiam ser colocadas em cena. Foi o período da chamada 'Revolução Cultural'. Pretende-se, nesta apresentação, contextualizar este período histórico, explicar as mudanças ocorridas na ópera, e analisar algum repertório através de iconografia musical, mais concretamente de discos de vinil (colecção Kwok On, Fundação Oriente). Também se pretende analisar a mudança ocorrida nas heroínas das óperas durante o período da Revolução Cultural e a ligação desta mudança com as directrizes e objectivos políticos de Mao e dos seus seguidores.

M3 - Paper

ER -