15 de Março: (de novo!) Estudos dos protestos na web e redes sociais

Research output: Contribution to conferenceAbstract

Abstract

A Internet, em especial por intermédio das redes sociais, tem cada vez mais desempenhado um papel como meio de organização, divulgação e exposição das mobilizações sociais ao redor do mundo. Tem igualmente sido alvo de interesse em estudos científicos nas ciências sociais, embora a maior destes adote abordagens fundamentadas em práticas tradicionais. No Brasil, os protestos de junho de 2013 geraram, de certa forma, uma mudança de postura em massa por parte dos brasileiros perante a participação política. Dois anos após as manifestações que marcaram a história do país, os brasileiros foram novamente para as ruas (nos dias 15 de março e 12 de abril de 2015) descontentes com a gestão presidencial de Dilma Russeff, com os escândalos de corrupção e com o baixo crescimento económico. Neste contexto, propomos um estudo experimental a partir dos métodos digitais procurando compreender o 15 de Março a partir da análise de hashtags no twitter, de co-links e, ainda, de páginas no Facebook – confrontando as páginas de mobilização direta dos protestos com outras que atuem indiretamente nestes movimentos sociais, e também uma de teor mais cômico. Para melhor compreender a dinâmica do 15 de Março nas redes sociais e na web, adotaremos ferramentas imbuidas da linguagem dos media, como o Netvizz, o Gephi, o Topsy e o IssueCrawler. Pretendemos assim, analisar as possíveis interações entre os grupos de influência e os principais tópicos de discussão.
Original languagePortuguese
Pages61
Number of pages1
Publication statusPublished - 2015
EventIX Congresso da SopCom: Comunicação e Transformações Sociais - Universidade Coimbra, Coimbra, Portugal
Duration: 12 Nov 201514 Nov 2015

Conference

ConferenceIX Congresso da SopCom: Comunicação e Transformações Sociais
CountryPortugal
CityCoimbra
Period12/11/1514/11/15

Cite this

Omena, J. J., & Rosa, J. M. M. (2015). 15 de Março: (de novo!) Estudos dos protestos na web e redes sociais. 61. Abstract from IX Congresso da SopCom: Comunicação e Transformações Sociais, Coimbra, Portugal.
Omena, Janna Joceli ; Rosa, Jorge Manuel Martins. / 15 de Março: (de novo!) Estudos dos protestos na web e redes sociais. Abstract from IX Congresso da SopCom: Comunicação e Transformações Sociais, Coimbra, Portugal.1 p.
@conference{6eae9b4d4b514a90b66d3cced44b6301,
title = "15 de Mar{\cc}o: (de novo!) Estudos dos protestos na web e redes sociais",
abstract = "A Internet, em especial por interm{\'e}dio das redes sociais, tem cada vez mais desempenhado um papel como meio de organiza{\cc}{\~a}o, divulga{\cc}{\~a}o e exposi{\cc}{\~a}o das mobiliza{\cc}{\~o}es sociais ao redor do mundo. Tem igualmente sido alvo de interesse em estudos cient{\'i}ficos nas ci{\^e}ncias sociais, embora a maior destes adote abordagens fundamentadas em pr{\'a}ticas tradicionais. No Brasil, os protestos de junho de 2013 geraram, de certa forma, uma mudan{\cc}a de postura em massa por parte dos brasileiros perante a participa{\cc}{\~a}o pol{\'i}tica. Dois anos ap{\'o}s as manifesta{\cc}{\~o}es que marcaram a hist{\'o}ria do pa{\'i}s, os brasileiros foram novamente para as ruas (nos dias 15 de mar{\cc}o e 12 de abril de 2015) descontentes com a gest{\~a}o presidencial de Dilma Russeff, com os esc{\^a}ndalos de corrup{\cc}{\~a}o e com o baixo crescimento econ{\'o}mico. Neste contexto, propomos um estudo experimental a partir dos m{\'e}todos digitais procurando compreender o 15 de Mar{\cc}o a partir da an{\'a}lise de hashtags no twitter, de co-links e, ainda, de p{\'a}ginas no Facebook – confrontando as p{\'a}ginas de mobiliza{\cc}{\~a}o direta dos protestos com outras que atuem indiretamente nestes movimentos sociais, e tamb{\'e}m uma de teor mais c{\^o}mico. Para melhor compreender a din{\^a}mica do 15 de Mar{\cc}o nas redes sociais e na web, adotaremos ferramentas imbuidas da linguagem dos media, como o Netvizz, o Gephi, o Topsy e o IssueCrawler. Pretendemos assim, analisar as poss{\'i}veis intera{\cc}{\~o}es entre os grupos de influ{\^e}ncia e os principais t{\'o}picos de discuss{\~a}o.",
author = "Omena, {Janna Joceli} and Rosa, {Jorge Manuel Martins}",
year = "2015",
language = "Portuguese",
pages = "61",
note = "null ; Conference date: 12-11-2015 Through 14-11-2015",

}

Omena, JJ & Rosa, JMM 2015, '15 de Março: (de novo!) Estudos dos protestos na web e redes sociais' IX Congresso da SopCom: Comunicação e Transformações Sociais, Coimbra, Portugal, 12/11/15 - 14/11/15, pp. 61.

15 de Março: (de novo!) Estudos dos protestos na web e redes sociais. / Omena, Janna Joceli; Rosa, Jorge Manuel Martins.

2015. 61 Abstract from IX Congresso da SopCom: Comunicação e Transformações Sociais, Coimbra, Portugal.

Research output: Contribution to conferenceAbstract

TY - CONF

T1 - 15 de Março: (de novo!) Estudos dos protestos na web e redes sociais

AU - Omena, Janna Joceli

AU - Rosa, Jorge Manuel Martins

PY - 2015

Y1 - 2015

N2 - A Internet, em especial por intermédio das redes sociais, tem cada vez mais desempenhado um papel como meio de organização, divulgação e exposição das mobilizações sociais ao redor do mundo. Tem igualmente sido alvo de interesse em estudos científicos nas ciências sociais, embora a maior destes adote abordagens fundamentadas em práticas tradicionais. No Brasil, os protestos de junho de 2013 geraram, de certa forma, uma mudança de postura em massa por parte dos brasileiros perante a participação política. Dois anos após as manifestações que marcaram a história do país, os brasileiros foram novamente para as ruas (nos dias 15 de março e 12 de abril de 2015) descontentes com a gestão presidencial de Dilma Russeff, com os escândalos de corrupção e com o baixo crescimento económico. Neste contexto, propomos um estudo experimental a partir dos métodos digitais procurando compreender o 15 de Março a partir da análise de hashtags no twitter, de co-links e, ainda, de páginas no Facebook – confrontando as páginas de mobilização direta dos protestos com outras que atuem indiretamente nestes movimentos sociais, e também uma de teor mais cômico. Para melhor compreender a dinâmica do 15 de Março nas redes sociais e na web, adotaremos ferramentas imbuidas da linguagem dos media, como o Netvizz, o Gephi, o Topsy e o IssueCrawler. Pretendemos assim, analisar as possíveis interações entre os grupos de influência e os principais tópicos de discussão.

AB - A Internet, em especial por intermédio das redes sociais, tem cada vez mais desempenhado um papel como meio de organização, divulgação e exposição das mobilizações sociais ao redor do mundo. Tem igualmente sido alvo de interesse em estudos científicos nas ciências sociais, embora a maior destes adote abordagens fundamentadas em práticas tradicionais. No Brasil, os protestos de junho de 2013 geraram, de certa forma, uma mudança de postura em massa por parte dos brasileiros perante a participação política. Dois anos após as manifestações que marcaram a história do país, os brasileiros foram novamente para as ruas (nos dias 15 de março e 12 de abril de 2015) descontentes com a gestão presidencial de Dilma Russeff, com os escândalos de corrupção e com o baixo crescimento económico. Neste contexto, propomos um estudo experimental a partir dos métodos digitais procurando compreender o 15 de Março a partir da análise de hashtags no twitter, de co-links e, ainda, de páginas no Facebook – confrontando as páginas de mobilização direta dos protestos com outras que atuem indiretamente nestes movimentos sociais, e também uma de teor mais cômico. Para melhor compreender a dinâmica do 15 de Março nas redes sociais e na web, adotaremos ferramentas imbuidas da linguagem dos media, como o Netvizz, o Gephi, o Topsy e o IssueCrawler. Pretendemos assim, analisar as possíveis interações entre os grupos de influência e os principais tópicos de discussão.

M3 - Abstract

SP - 61

ER -

Omena JJ, Rosa JMM. 15 de Março: (de novo!) Estudos dos protestos na web e redes sociais. 2015. Abstract from IX Congresso da SopCom: Comunicação e Transformações Sociais, Coimbra, Portugal.