Terminologia vulgarizada na área das doenças infecciosas para fins de comunicação jornalística: o caso da malária

Pedro, C. C. (Speaker)

Activity: Talk or presentationOral presentation

Description

Apesar dos avanços da ciência e da tecnologia verifica-se que a malária continua a ser responsável pelo maior número de mortes no mundo. Os dados anuais apresentados pela OMS em 2018 apontam que em 2017, em 91 países, foram registados 219 milhões de casos da doença, comparados a 217 milhões em 2016. Sendo que o continente africano regista o maior número de mortes. Estes dados levam-nos a questionar se a “má” comunicação, ou seja, a imprecisão na comunicação com a população é uma das razões que dificulta o combate à malária. A Terminologia na sua dupla dimensão, linguística e conceptual, possui métodos para analisar a relação entre o termo e o conceito dos diferentes domínios de especialidade e métodos para o desenvolvimento de ferramentas que contribuam para a melhoria da comunicação entre os especialistas e entre estes com o público. Nesta comunicação propomo-nos apresentar a metodologia que usámos para a constituição e extração de termos da malária para profissionais da imprensa radiofónica, uma vez que estes são os profissionais que, a partir dos dados fornecidos pelos especialistas da saúde, interpretam, elaboram e difundem as informações relativas à malária. Para levar a cabo o nosso objectivo, optámos por constituir um corpus em língua portuguesa constituído por textos produzidos por especialistas e destinados a não especialistas, sendo este considerado corpus vulgarizado de divulgação. O corpus foi tratado com Antconc, ferramenta de tratamento automático de textos. Fizemos uma análise dos dados e constatámos que a variação terminológica – vários termos para designar um mesmo conceito - é notória em textos de instrução e informação sobre os aspectos relacionados com a malária. Exemplificaremos os nossos propósitos a partir da análise das designações “malária grave”, “malária complicada”, “malária grave e complicada”, “malária grave e/ou complicada”. A imprecisão subjacente a estes dados pode interferir na comunicação clara, eficiente e eficaz sobre a doença tendo consequências na correcção da transmissão da informação por parte dos jornalistas. É nosso intuito, com a nossa investigação, contribuir para a melhoria da comunicação relacionada com a malária.
Period6 Jul 2019
Event titleXIV Fórum de Partilha Linguística: null
Event typeConference
LocationLisboa, Portugal
Degree of RecognitionNational

Keywords

  • Terminologia
  • Vulgarização científica
  • Harmonização terminológica
  • Malária
  • Jornalismo