Esgrimir argumentos sobre alterações climáticas: da negação científica à acusação agressiva

Activity: Talk or presentationOral presentation

Description

Comunicação no âmbito da Sessão Coordenada: "(Im)polidez/(des)cortesia verbal em discursos dos media sobre alterações climáticas"

O combate às alterações climáticas e a sustentabilidade ambiental são uma prioridade social na contemporaneidade, e as representações mentais, individuais e coletivas decorrem da investigação e consequente divulgação científica. A organização de uma conferência científica na Universidade do Porto Basic Science of a Changing Climate: how processes in the sun, atmosphere and ocean affect weather and climate, em setembro de 2018, seria apenas mais uma conferência não fosse a enorme polémica gerada que teve grande repercussão, não só na comunidade académica e científica, mas também na imprensa e nas redes sociais. A conferência internacional foi organizada por um grupo assumidamente negacionista, Independent Committee on Geothics, que declarou como um dos objetivos do evento “(des)construir algumas ideias sobre alterações climáticas”. Os investigadores convidados afirmam-se igualmente como negacionistas do papel antropogénico nas alterações climáticas. O evento
desencadeou uma enorme polémica, que opôs os que zelam pela missão da universidade e pela necessária fundamentação científica para a construção do saber e para a progressão da ciência e aqueles, onde se incluía a organização, que assumem que a academia deve ser um lugar plural, em que todas as ideias podem e devem ser debatidas e defendidas. Analisar-se-ão, nesta comunicação, vários documentos que suportam esta contenda: a carta-aberta de protesto, intitulada “Universidade do Porto deve escrutinar os eventos que organiza e promover o
conhecimento baseado em Ciência”, subscrita por dezenas de professores universitários e de cientistas a protestar contra a organização da conferência numa instituição universitária, em que os signatários contestam o facto de a Academia, presidida pelo reitor, “promover uma
conferência que vem favorecer a desinformação, credibilizando ideias políticas que visam travar as ações para se conseguir obter a estabilização climática do planeta durante este século”. Outro texto que integra o corpus escolhido é o comunicado oficial da Universidade do Porto
demarcando-se da situação e autorizando a realização do evento. E serão igualmente analisados os títulos e as notícias dos jornais quer em versão impressa, quer em versão digital, sobre esta temática, bem como os posts e os comentários nas redes sociais. O estudo comparativo e
contrastivo de diferentes produções mediáticas a partir de um mesmo facto (fazendo jus ao título do Eixo 3: ‘Entre facto e opinião’) visa descortinar interpretações, injunções, numa questão que suscitou um amplo debate nacional. Este estudo, partindo da noção de polémica verbal, suportada nos estudos de Rodrigues (2008), Kerbrat-Orecchioni (1980), Angenot (2015), Gil (2018) e Amossy (2011 e 2014), Cavalcante, Pinto e Brito (2018), ancorar-se-á sobretudo nos trabalhos sobre descortesia e agressividade verbal, nomeadamente os desenvolvidos por Culpeper (2011), Culpeper e Hardaker (2017) Kádár (2017), Cabral e Lima (2017), privilegiando uma abordagem retórico-pragmática para seriar os argumentos que favorecem a refutação e que concorrem para a polémica verbal. Os materiais que constituem o corpus recolhido visam mostrar quais as razões que sustentam o dissenso e quais as estratégias discursivas predominantes que subjazem aos atos de contestação, de crítica e de ofensa, e, ao invés aos atos de defesa e de suporte, ensaiando mostrar a polarização nos argumentos.
Period18 Nov 2021
Event title7th International Conference on Grammar & Text
Event typeConference
LocationPortugal
Degree of RecognitionInternational