Escola Verão 2021 – “Diplomacia na Idade Média”

Lopes, P. E. C. (Speaker), Lopes, P. E. C. (Organiser), Branco, M. J. (Chair), Martins, D. N. (Speaker), Farelo, M. S. (Speaker), Faria, T. A. V. D. (Speaker)

Activity: Participating in or organising an eventParticipation in workshop, seminar, course

Description

Data: 12 a 23 Julho
Horário: dias úteis das 17h00 às 19h30
Duração: 25h | 2 ECTS
Local: NOVA FCSH
Área: História, Património e Cultura
Organizador: Paulo Catarino Lopes
Docente responsável: Maria João Branco
Docente: Diana Martins
Docente: Mário Farelo
Docente: Paulo Catarino Lopes
Docente: Tiago Viúla de Faria
Acreditação pelo CCPFC: Sim - Formação geral e adequada (dimensão científica e pedagógica): Professores dos Grupos 200, 400 e 410
Centro Luís Krus – Formação ao Longo da Vida
Cursos da Escola de Verão (EV)

OBJETIVOS: O aluno deve ser capaz de interiorizar a especificidade da prática diplomática e das relações externas no período medievo. Neste sentido, deve estar apto a relacionar as diversas modalidades e vertentes que compõem a diplomacia durante a Idade Média, em particular no que respeita ao reino de Portugal. As funções, competências e sociologia dos agentes diplomáticos, bem como a normativa que fundamenta a sua operacionalidade e as tipologias das missões que integram ou protagonizam (nas quais a cultura material assume rara importância), devem igualmente integrar o quadro de saberes do discente. Por último, deve apreender a partir do estudo de fontes históricas, literárias e iconográficas como as práticas diplomáticas foram então representadas.

PROGRAMA: 1ª aula I – Definição • A singularidade da diplomacia medieval e das relações externas no período medievo. II – Estado da Arte III – Fontes (tipologia) 2ª e 3ª aulas IV – Funções e competências dos agentes diplomáticos. • Núncio / Legado • Procurador • Embaixador – Recrutamento – O embaixador permanente ▪ Outros agentes 4ª aula V – A normativa. • Imunidades e deveres. • Legislação e práticas. VI – Cultura material. • O salvo-conduto. • A carta de crença. • Cartas e relatórios (oficiais e não oficiais). • Oferendas. • Testemunhos indiretos. • Financiamento. – O problema das despesas. 5ª e 6ª aulas VII – Processos diplomáticos. A guerra e a paz. Ligas, alianças e contra-alianças. ▪ Tratados. ▪ Cerimónias e protocolo. – Performatividade. • Ratificações. • Resgates. 7ª aula VIII – Psicologia e mentalidades. • Dificuldades e receios. • O sentido das alteridades e as construções identitárias. • Interculturalidade. • As emoções associadas e o seu controlo. • O agente diplomático como Homo Viator. 8ª e 9ª aulas IX – Prática diplomática: a missão. ▪ Tipologias – O caso específico das embaixadas. • Características. • Composição social. • Fases da missão. – Preparação. – Concretização. – Conclusão. 10ª aula X – Momentos definidores para o caso português. • A fundação do reino. • Crise no trono (D. Sancho II – D. Afonso III). • D. Dinis. • D. João I e a dinastia de Avis.

BIBLIOGRAFIA:
BRANCO, Maria João e FARELO, Mário, “Diplomatic Relations: Portugal and the Others”, in The Historiography of Medieval Portugal c. 1950-2010, José MATTOSO (dir), Maria de Lurdes ROSA, Bernardo de Vasconcelos e SOUSA, Maria João BRANCO, Lisboa, Instituto de Estudos Medievais, 2011, pp. 231-259. ▪ MACEDO, Jorge Borges de, História Diplomática Portuguesa. Constantes e Linhas de Força – Estudo de Geopolítica, vol. I, Lisboa, Tribuna da História, 2008. ▪ MOEGLIN, J., PÉQUIGNOT, S., Diplomatie et «relations internationales» au Moyen Âge (IXe-XVe siècle), Paris, PUF, 2017. ▪ QUELLER, Donald E., The Office of Ambassador in the Middle Ages, Princeton, Princeton University Press, 1967. ▪ SHMESP (éd.), Les relations diplomatiques au Moyen Âge. Formes et enjeux, Paris, Publications de la Sorbonne, 2010.
Period12 Jul 202123 Jul 2021
Event typeCourse
LocationLisbon, Portugal
Degree of RecognitionInternational

Keywords

  • Diplomacy
  • Middle Ages