Editar Livros para o Grande Consumo no Portugal Contemporâneo: a editora Romano Torres

Medeiros, N. (Speaker)

Activity: Talk or presentationOral presentation

Description

Esta apresentação funda-se num estudo de caso a partir do qual se procedeu à exploração e análise da edificação em Portugal de uma cultura impressa para um público consumidor do livro na vertente da produção literária destinada ao maior número de pessoas possível, num país confrontado durante quase todo o século XX com níveis de analfabetismo muito elevados e persistentes. O caso analisado é o da editora Romano Torres, com uma intervenção de cerca de um século (1885/86-1990) na concepção e publicação de livros e colecções dirigidos a uma audiência o mais vasta possível. A Romano Torres na sua actuação inscreve-se no processo de formação de uma cultura e de uma produção cultural de grande venda em Portugal, mau grado os atrasos estruturais da sociedade portuguesa, de que se destacará a ausência até muito tarde de uma verdadeira alfabetização de massas. Apesar dos sucessivos obstáculos contextuais que os sucessivos editores da Romano Torres enfrentaram, este processo de construção cultural em que a editora participou e para o qual efectivamente concorreu é visível e descortinável no dinamismo, diversificação e crescimento da circulação da palavra escrita e impressa que se registou em Portugal desde meados do século XIX, tanto no plano da imprensa periódica como no do livro e de outras formas de circulação escrita e editada, com o seu cortejo de inovações de disseminação e publicação literária. A génese e crescimento da actividade editorial da Romano Torres, apostada desde o início em fornecer livros e leitura para o grande consumo em Portugal e noutras paragens onde se falasse e lesse a língua portuguesa, tem lugar num quadro de uma certa abertura e alargamento das práticas culturais a grupos e comunidades cada vez maiores, que se constituíram como subprodutos de mudanças sociais, políticas e económicas. João Romano Torres e Carlos Bregante Torres, os dois grandes editores da centenária casa Romano Torres, foram seguramente artífices da palavra publicada que souberam participar activamente neste processo, contribuindo fortemente para a sua configuração e para o recorte da literatura e dos livros oferecidos ao mercado comercial dos bens simbólicos de língua portuguesa durante os cem anos em que a sua casa teve portas abertas. Não abdicando de uma dimensão estética e valorativa e até pedagógica e informativa (contemplando uma vincada componente enciclopédica) nos textos que fez sair do prelo, a editora apontou certeiramente para o grande consumo leitural baseado mais numa fruição experiencial do que puramente abstracta, com particular penetração nas práticas culturais de certas camadas sociais mais propensas a uma relação deste tipo com o texto, mas de modo algum restrita a essas camadas, o que derrota as tentativas de remeter linearmente a produção da editora a um reduto popular, tomado como noção natural e inquestionada.
Period7 Feb 2019
Event titleHistória da Cultura em Portugal no século XX. : Industrialização, massificação, mediações.
Event typeConference
LocationLisbon, Portugal
Degree of RecognitionNational