Colóquio Internacional Gabriel García Márquez - La bendita manía de contar

Barata, E. (Speaker), de Abreu, M. F. (Chair), Neus Lagunas (Organiser), Branco, I. A. (Organiser), Moriano, B. (Organiser)

Activity: Participating in or organising an eventParticipation in conference

Description

Com a comunicação "As casas de Gabriel García Márquez", apresentada a 14 de Julho de 2014.
Resumo:

As casas de Gabriel García Márquez
A casa é omnipresente em todas as obras de Gabriel García Márquez. São as casas os núcleos centrípetos e centrífugos por onde passam tantos viajantes quanto histórias as atravessam. Há a «bendita manía» de citar a primeira frase de Cien años de soledad, essa primeira chave que nos é dada quando nos queremos abrir para o universo narrativo de Gabriel García Márquez: “Muchos años después, frente al pelotón de fusilamiento, el coronel Aureliano Buendía había de recordar aquella tarde remota en que su padre lo llevó a conocer el hielo.”, porém, não convém esquecermos a segunda frase desse romance, a que nos mostra a aldeia de Macondo: “Macondo era entonces una aldea de veinte casas de barro y cañabrava construidas a la orilla de un río de aguas diáfanas que se precipitaban por un lecho de piedras pulidas, blancas y enormes como huevos prehistóricos.”.
Imaginem esse povoado de casas brancas como pombas, origem de um coronel lendário. Imaginem um corredor de uma casa pobre onde, entre vasos de begónias, se senta uma mulher a remendar roupa velha e gasta num povoado de amendoeiras poeirentas, esperando, com o marido coronel, uma carta que nunca chega. Ou então imaginem o mesmo corredor solar das begónias onde Amaranta e as amigas cosem e bordam durante a tarde. Imaginem uma casa transparente e líquida inundada por um longo monólogo de chuva, como Isabel testemunha. Imaginem todas essas casas de portas abertas, convidando-nos a entrar para um espaço onde o tempo se concretiza no seu instante primeiro, nos calores e nas chuvas de todas as estações.
Com esta comunicação pretende-se dar uma perspectiva centrada nas casas que constituem o universo narrativo de Gabriel García Márquez, apontando às diferentes histórias, memórias, personagens e momentos que as habitam e percorrem. Não é por mero acaso que o primeiro título de Cien años de soledad tenha sido outro, La Casa. Abramos a porta.


Sobre o Colóquio:

Em 2012, celebra-se o 85.º aniversário de Gabriel García Márquez, o 45.º aniversário da publicação de Cien años de soledad e o 30.º aniversário da atribuição do Prémio Nobel da Literatura a este autor colombiano. Como forma de assinalar a data, o Núcleo de Estudos Ibéricos e Ibero-Americanos e o Centro de História da Cultura da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa organizam um Colóquio Internacional sobre Gabriel García Márquez, de carácter multidisciplinar, a realizar a 12, 13 e 14 de Julho de 2012, com o apoio de várias instituições nacionais e internacionais. Os trabalhos serão desenvolvidos tendo em conta os seguintes eixos da obra do escritor:

- Gabriel García Márquez e a América Latina.
- Gabriel García Márquez e a Europa.
- História e ficção.
- Do jornalismo à ficção.
- Realismo mágico: uma carpintaria hipnótica?
- Biografia vs Ficção.
- Cultura e pensamento hispânico.
Period12 Jul 2012 - 14 Jul 2012
Event typeConference
LocationLisboa, Portugal
Degree of RecognitionInternational

Keywords

  • Gabriel García Márquez
  • Literatura caribenha
  • literatura latino-americana
  • Colômbia
  • Nobel da Literatura
  • Cien años de soledad
  • Jornalismo e ficção
  • Realismo mágico
  • Magical Realism
  • Caribbean Literature
  • Latin-American Literature