Baluartes de resistência e oposição à ditadura: o caso da Cooperativa de Consumo Piedense

Simões, M. D. (Invited speaker)

Activity: Talk or presentationInvited talk

Description

No concelho de Almada, à semelhança de outros contextos industriais, a classe operária encontrou no associativismo um instrumento de emancipação social, de combate ao sistema capitalista e de oposição e resistência à ditadura. Durante o Estado Novo (1933-1974), a criação de bibliotecas em cooperativas e colectividades representou uma estratégia de oposição ao regime, protagonizada por jovens afectos ao Partido Comunista Português, decididos a reinventar o mundo. A principal missão era promover e divulgar uma cultura democrática, que contribuiu decisivamente para a consciencialização política da classe trabalhadora. A consciência de classe, como nos diz E. P. Thompson (2004), é determinada pelas relações de produção e pela forma como essas experiências são tratadas em termos culturais: encarnadas em tradições, sistemas de valores, ideias e formas institucionais. Neste contexto, destaca-se a acção dos associados da Cooperativa de Consumo Piedense (CCP), fundada em 1893 por operários corticeiros e artesões, empenhados na concretização de um projecto económico, social e cultural. Ao longo do processo histórico, anarco-sindicalistas e comunistas regeram os destinos da CCP, afrontando o Estado e substituindo-o com a criação de um sistema de aquisição de bens a crédito e retorno de lucros, assistência médica aos sócios e agregados familiares, subsídios de doença, de invalidez e de funeral, a criação de uma biblioteca, cursos profissionais e de cultura geral, e a organização de actividades culturais que ameaçaram o regime fascista. O Estado Novo nunca conseguiu controlar estas actividades e subestimou a capacidade organizadora e mobilizadora do PCP no seio das coletividades, independentemente da acção repressiva da GNR e da PIDE/DGS. As acções de resistência e oposição à ditadura acompanharam as lutas do movimento operário em contextos de aceleração histórica que moldaram a identidade cultural do concelho de Almada. Nesta comunicação analiso o simbolismo da CCP como referência do cooperativismo nacional e internacional, na estreita ligação com a história e a memória colectiva, centrada em actividades culturais e políticas que permitiram aos associados comunistas decifrarem o significado das lutas que conferiram sentido às suas vidas.
Period5 Nov 2021
Event titleCem Anos do Partido Comunista Português: null
Event typeConference
LocationLisboa, Portugal
Degree of RecognitionInternational