A Criança na Mesopotâmia: O papel do filho na perpetuação da memória familiar

Activity: Talk or presentationOral presentation

Description

Os Mesopotâmios, cuja vivência e destino eram regulamentados pelas entidades divinas, viam a perpetuação da linhagem como uma garantia do cumprimento do serviço aos deuses, propósito máximo da existência humana. Neste sentido, ter filhos permitiria a manutenção da ordem cósmica, através da perpetuidade do serviço humano às entidades celestes, objetivo traçado no momento antropogónico. Ademais, a prole possibilitava uma continuidade da memória familiar. Aos filhos cabia o cumprimento dos rituais funerários, suprindo as necessidades dos antepassados já defuntos, o que asseguraria uma existência inframundana mais suportável. As fontes, escritas e materiais, interligadas com as visões mitológicas, legitimam o papel da criança como aquela que viria a manter viva a memória da sua estirpe, garantindo assim uma certa imortalidade dos seus entes queridos.
Period29 Jun 2018
Event titleColóquio “Representações da infância: dinâmicas e transversalidades”
Event typeConference
LocationLisboa, Portugal

Keywords

  • Arqueologia; História das Religiões; Linhagem; Memória;